""União do PMDB será a grande surpresa das eleições deste ano"", diz Kléber Eulálio

""União do PMDB será a grande surpresa das eleições deste ano"", diz Kléber Eulálio

Há quem aposte que a divisão do partido permanecerá nas eleições deste ano, mesmo que os membros venham declarando que partido sairá unido

O PMDB já tem um histórico de divisões de alas nas eleições estaduais. Há quem aposte que a divisão do partido permanecerá nas eleições deste ano, mesmo que membros peemedebistas venham declarando há algum tempo que o partido marchará unido, seja de que lado for. O secretário de Governo do Piauí, deputado estadual Kléber Eulálio (PMDB) garante: a grande surpresa das eleições deste ano será a união do partido.

Considerado a "noiva dos sonhos", tanto da oposição quanto da base governista, o PMDB garante que permanecerá na base, mesmo que alguns dos seus membros já tenham dado declarações de que o partido pode vim a compor uma aliança com a oposição, caso os critérios estabelecidos previamente na reunião com o governador, não sejam respeitados. "O nosso desejo é permanecer na base. O partido ficará unido e na base. Será a grande surpresa das eleições", garante Kléber Eulálio.

Quem também fez coro às declarações do deputado foi o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Themístocles Filho. Segundo ele, o partido tem um pré-candidato na disputa e as discussões comum entre todos os partidários é no sentido de viabilizar a candidatura do deputado Marcelo Castro. "Vamos marchar unido. Não tenho dúvidas disso", enfatiza.

Até mesmo o deputado João Madson, considerado da ala oposicionista ao governo, acredita que o partido sairá unido. Madson destaca que a união do partido é uma necessidade para o partido não perder representatividade. "A posição do partido é que ele deverá sair unido, independente de opiniões individuais de seus membros. Devemos ouvir delegados, lideranças e os membros e tomar o posicionamento que for melhor para o partido, independente de que lado ficarmos, caso a base venha a se romper", analisa. (M.M)

Fonte: Mayara Martins