Urnas de Guadalupe não foram verificadas, revela advogado

Urnas de Guadalupe não foram verificadas, revela advogado

O Advogado Kelson Macedo afirmou que a Polícia Federal pode abrir inquérito para investigar o caso se o Ministério Público julgar necessário

O advogado da coligação ?Guadalupe Pode?, de oposição ao prefeito eleito Wallem Mousinho, afirmou que as urnas eletrônicas usadas nas eleições municipais deste ano não passaram por uma verificação chamada VPP, Verificação Pré e Pós Eleição. Segundo o advogado Kelson Macedo, essa é uma formalidade estabelecida pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que o juiz da comarca da cidade decidiu não cumprir, e este não cumprimento está registrado em ata.

Kelson Macedo cedeu entrevista ao programa Agora, da Rede Meio Norte, e iniciou declarando que o sinal da emissora havia sido cortado para a cidade de Guadalupe ao meio-dia desta quarta-feira. No programa de ontem, o prefeito eleito Wallem Mousinho afirmou que as acusações feitas pela oposição de que as urnas teriam sido adulteradas foram consideradas improcedentes, e que por isso, não haveria necessidade de uma nova eleição.


Urnas de Guadalupe não passaram por verificação, diz advogado

Mas segundo o advogado, as urnas armazenam dados de tudo o que aconteça com elas, que poderão ser usados em uma investigação. ?A Polícia Federal disse que abrirá um inquérito caso o Ministério Público ache necessário?, afirmou o advogado Kelson Macedo. Segundo ele, o que se pretende é realmente se fazer uma nova eleição, já que, confirmada a irregularidade quanto a não verificação das urnas, o pleito fica sob suspeita.

Fonte: Andrê Nascimento