Vereador condena "invasão" da CMT

Chico Wilson mudou o tom do discurso e fez duras críticas à invasão do plenário da Câmara Municipal

O vereador Chico Wilson (PSDB) fez uso da palavra para falar sobre a inauguração do Shopping da Cidade.

Ele começou o seu pronunciamento elogiando os vereadores de oposição que reconheceram a importância da obra realizada pela administração municipal e prestigiaram a inauguração do Shopping.

Em seguida, Chico Wilson mudou o tom do discurso e fez duras críticas à "invasão" do plenário da Câmara Municipal por um grupo de camelôs insuflados por seis suplentes de vereadores do PT, dois funcionários do gabinete da deputada estadual Flora Isabel e um do gabinete do deputado Cícero Magalhães.

Demonstrando indignação, o vereador tucano disse que o Legislativo Municipal deve ser respeitado e destacou que os vereadores, independente do partido a que pertençam, estão ali legitimados pelo voto popular.

Lembrou que, em outras ocasiões, a Instituição foi desrespeitada por manifestantes que invadiram o plenário, jogaram dinheiro nos vereadores e os agrediram com palavras e até fisicamente, ressaltando que isso é inaceitável.

Chico Wilson disse que reconhece o direito de manifestação dos trabalhadores e que não seria contra se eles adentrassem às galerias portando faixas, cartazes e gritando palavras de ordem. ?Agora, invadir o plenário, impedir que se realize uma sessão e agredir os vereadores, isso é intolerável e não pode mais acontecer?, acentuou.

A presença de militantes petistas entre os manifestantes segundo ele, deixou claro que se tratava de uma orquestração política com o intuito de prejudicar a administração do prefeito Sílvio Mendes.

O vereador tucano lembrou que muitos brasileiros morreram lutando pelas liberdades democráticas e acrescentou que só estava ali falando daquela tribuna por causa desses patriotas que deram a sua vida pela democracia. ?Invadir esta Casa e promover baderna é um desrespeito à democracia?, disse, acrescentando que a Câmara não pode ser confundida com uma quitanda ou com um prostíbulo.

Em aparte, o vereador Luis Lobão (PMDB) lamentou não ter participado da inauguração do Shopping da Cidade e que havia redescoberto Teresina andando pelas ruas desocupadas, vendo os oitizeiros da Praça Rio Branco e a fachada das lojas que antes não se via, por causa das barracas instaladas em todo canto. Ele endossou as palavras do vereador Chico Wilson e criticou a invasão do prédio da Câmara.

A vereadora Teresa Britto (PV) disse que sempre apoiou os movimentos sociais, mas condenou a baderna no plenário da Câmara Municipal comandada, segundo ela, por candidatos a vereador do PT. Já o vereador Levino de Jesus, em sua intervenção, disse que em tudo é preciso ordem e decência, endossando as palavras de Chico Wilson.

O vereador José Pessoa Leal, o Dr. Pessoa (PDT), elogiou o comportamento dos vereadores da bancada do PT, dizendo que em nenhum momento eles insuflaram os manifestantes. ?A vereadora Rosário Bezerra tentou foi intermediar, acalmar os ânimos, e quase foi agredida por um dos elementos infiltrados no movimento dos camelôs?, testemunha.

A mesma coisa disse o vereador Edvaldo Marques (PSB), salientando que sempre estará firme ao lado dos trabalhadores, mas não aceita baderna.

Fonte: Câmara de Teresina