Vereador é condenado por fazer selfie durante votação nas eleições

Ele foi condenado a 15 dias de detenção em regime aberto.

Márcio Fernandes Nunes Pereira (PMDB), vereador da Câmara Municipal de Poconé, a 104 km de Cuiabá, Mato Grosso, foi condenado a cumprir 15 dias de detenção por ter usado o celular e tirado uma foto dentro de uma cabine de votação durante as eleições de 2014. A decisão é da juíza Kátia Rodrigues Oliveira, da 4ª zona eleitoral. Ele teria tirado uma selfie e divulgado a fotografia.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), as pessoas que trabalhavam na sala onde o vereador votava perceberam que o flash do aparelho teria disparado enquanto Márcio estava na cabine. O vereador negou em depoimento à Justiça ter tirado qualquer fotografia. A situação ocorreu em novembro de 2014 na Escola Estadual Caetano de Albuquerque, em Poconé.

A presidente da mesa de votação, que estava entre as 10 testemunhas ouvidas ao longo do processo, afirmou à Justiça que alertou o vereador sobre a proibição de qualquer aparelho eletrônico durante a votação. A testemunha diz que questionou Márcio sobre a demora em concluir a votação. Momentos após isso, ela afirma ter visto o disparo de um flash e ter questionado o vereador sobre isso.

Ela ainda contou em depoimento que pediu para que ele esperasse na sala, no entanto, o vereador recolheu os pertences e saiu do local. Outras testemunhas afirmaram que ouviram o barulho do flash do celular do vereador. Márcio declarou que o celular teria tocado enquanto terminava a votação.

A juíza julgou procedente a denúncia e condenou o vereador a cumprir 15 dias de detenção em regime aberto pelo crime de tentativa de violação ao sigilo do voto.

Márcio Fernandes Nunes Pereira
Márcio Fernandes Nunes Pereira



Fonte: G1