Vereadora cobra licitação de taxistas parada por decisão judicial

O processo está suspenso devido decisão judicial

A vereadora Graça Amorim (PMB) usou a tribuna da Câmara nesta quinta-feira (2) para cobrar uma definição sobre o processo de licitação de taxistas, que está temporariamente suspenso após um grupo de candidatos ter recorrido ao Ministério Público.  Segundo ela, estes candidatos não apresentaram  a documentação exigida no certame e foram desclassificados.

Graça Amorim é a representante da Câmara de Vereadores  na comissão que acompanha o processo de licitação dos alvarás de taxistas. Ela conta que o processo parou na fase de abertura dos envelopes. “Nesta fase, mais de 700 candidatos foram desclassificados por não apresentarem todos os documentos exigidos no edital. A Prefeitura foi chamada ao Ministério Público, deu as suas explicações dentro do permissivo legal com relação ao processo licitatório, mas falta a decisão final”, explica.

Conforme a vereadora, o edital é para 483 táxis, mas vai contemplar o dobro de pessoas com trabalho, visto que o edital prevê um motorista suplementar. Ela alega que, além das vagas geradas, há de se levar em conta o conforto da população tendo em vista a dificuldade de se pegar um táxi em Teresina por conta do número limitado de veículos circulando na cidade.

“Quero chamar atenção do judiciário, particularmente aos Feitos da Fazenda Pública e à 1ª vara para definir esta situação. É importante que a justiça seja vigilante, contudo precisa ser ágil nas suas decisões para que a prefeitura possa dar prosseguimento e liberar o alvará tão desejado e reclamado. O beneficio não é só para aqueles que vão ter trabalho digno e honesto, mas para a população que não dispõe atualmente de um bom serviço por falta de unidades suficiente”, frisou. 


Vereadora Graça Amorim
Vereadora Graça Amorim


Fonte: Portal MN