Vereadores debatem reabertura da urgência do Getúlio Vargas

Foram realizadas visitas aos hospitais da cidade e foi constatada superlotação.

Os vereadores de Teresina discutiram ontem, durante audiência pública realizada na Câmara Municipal, a possibilidade de reabrir o Hospital Getúlio Vargas para atendimento de urgência. A audiência foi proposta pela vereadora Teresa Britto (PV), motivada pelas reclamações de populares sobre a superlotação do Hospital de Urgência de Teresina ocasionada após a paralisação deste tipo de atendimento no Hospital Getúlio Vargas.

Segundo a vereadora, foram realizadas visitas aos hospitais da cidade, nos quais foram constatadas as reclamações a respeito da superlotação, da falta de estrutura necessária ao atendimento, além da sobrecarga de trabalho dos funcionários. As observações foram organizadas em um relatório e entregues pela Comissão de Direitos Humanos da Casa, ao Ministério Público estadual.

Teresa Brito destacou a ideia de abertura do Hospital Getúlio Vargas para atendimento de emergência como uma forma de diminuir a superlotação do Hospital de Urgência de Teresina. Clara Leal, diretora do HUT, afirmou que mesmo realizando mais do que suas obrigações o hospital está sempre recebendo críticas. ?O HUT tem cumprido bem mais do que seu papel. Nossas equipes dão uma assistência ampla, mas esse Hospital não pode mais ser tão criticado como eu tenho visto?, disse.

O diretor do Hospital Getulio Vargas, Carlos Iglesias, apontou as falhas do hospital como sendo ocasionadas por problemas oriundos de outras unidades de saúde. ?Nossas dificuldades nos são atribuídas por falhas nas outras unidades hospitalares?. Também estavam presentes na reunião o Presidente da Fundação Municipal de Saúde, Dr. Luis Ayrton, o diretor do Hospital da Polícia Militar, Cel. Geraldo Rabelo, além de representantes da categoria dos médicos.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte