Vereadores vão discutir "limpeza" no rio Poti na próxima quarta-feira

A solicitação partiu da vereadora Teresa Britto (PV)

Os vereadores de Teresina aprovaram requerimento que convoca autoridades de órgãos do meio ambiente para audiência pública no sentido de resolver o problema da proliferação de aguapés e canaranas no Rio Poti. A audiência acontece na próxima quarta-feira, dia 21, às 11h na Câmara Municipal.

A solicitação partiu da vereadora Teresa Britto (PV) que se pronunciou afirmando que, segundo informações repassadas pelo Ibama-PI, a competência hoje sobre o Rio Poti é da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, mesmo sendo um rio federal.

?Já visitei o rio e já conversei com o secretário municipal de Meio Ambiente, Deocleciano Guedes, e o superintendente do Ibama, Manoel Borges. Não é porque o secretário de Teresina é do PV que vamos deixar de cobrar, mas o Ibama nos informou que a responsabilidade está com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado. Temos que juntar essas autoridades para que se comprometam em resolver o problema e nossos rios sofram uma ação rápida. A limpeza dos aguapés é normal, fácil, mas das canaranas é mais difícil, ela enraíza na terra e torna o processo mais complicado?, explicou a parlamentar.

Segundo Teresa Britto, é necessária a presença de representantes da Agepisa para comprovar se o tratamento da rede de esgoto está ocorrendo de forma correta e regular, já que esse foi o motivo da proliferação de aguapés em anos anteriores.

?Esse problema tinha deixado de acontecer em três anos consecutivos. Ao chegarmos à Câmara, realizamos três audiências na gestão do Assis Carvalho e do Merlong Solano, quando houve uma melhora. Sabemos que o problema na época era que o tratamento da rede de esgoto não estava de forma regular, como manda o ministério. Por isso, é essencial a presença da Agespisa para que tenhamos essas informações e possamos cobrar os responsáveis?, pontua a parlamentar.

Foram convidados os secretários de Meio Ambiente do Estado, Dalton Macambira; de Teresina, Deocleciano Guedes; o superintendente do Ibama, Manoel Borges; o presidente da Agespisa, Raimundo Neto; representantes do ONG?s ligadas à preservação dos rios; e membros dos conselhos de meio ambiente estadual e municipal.

Fonte: Ascom