Vereadores visitam HUT e denunciam superlotação ao MP

Os parlamentares também irão visitar, na próxima terça-feira, 23, o Hospital Getúlio Vargas e a Maternidade Evangelina Rosa,

Após encontrarem corredores recheados de macas e uma superlotação classificada como ?gritante?, os vereadores de Teresina conseguiram marcar uma audiência no Ministério Público do Estado com representantes da administração estadual e de Teresina com o objetivo de avaliar soluções para a desafogar o atendimento no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Este foi o saldo da visita ao HUT realizada hoje pela Comissão de Saúde da Câmara Municipal da capital, composta pelos vereadores Teresa Britto (PV), R.Silva (PP) e Luiz Lobão (PMDB). Os parlamentares também irão visitar, na próxima terça-feira, 23, o Hospital Getúlio Vargas, a Maternidade Evangelina Rosa, o Hospital da Polícia Militar (HPM) e o Hospital Natan Portela (ex-HDIC).

Teresa Britto lembra que o HUT foi projetado para atender a uma população de cerca de 500 mil pessoas em Teresina e hoje a população da capital chega a 800 mil, somando um crescimento de 38%. No Estado, o aumento da população entre a época em que o Hospital foi projetado até agora chegou a 24%. ?Foi um erro grave a inauguração do HUT com o fechamento do HGV. Hoje o HGV tem 47 % da sua capacidade subtilizada?, frisou Britto.

Ela ressalta que as denúncias partiram do Sindicato dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem de Teresina. ?Eles não desejam um aumento no salário, mas sim condições dignas de trabalho. Encontramos cerca de 40 pacientes apenas na recepção, corredores superlotados e macas inadequadas. Essa questão é maior que Teresina?, disse Teresa. Para a vereadora, o problema poderá ser amenizado com o funcionamento da capacidade máxima do HGV e também do HTM e HDIC. ?É preciso que o HGV coloque plantões para funcionar no fim-de-semana para desafogar esse fluxo de pessoas no HUT?, pontuou.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte