Vice-presidente José Alencar será testemunha de deputado no caso mensalão

José Alencar prestará depoimento por escrito, conforme solicitou ao STF

O vice-presidente da República, José Alencar, foi indicado como testemunha de defesa do deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP) no processo do mensalão, esquema denunciado em 2005 em que parlamentares supostamente recebiam dinheiro em troca de apoio político ao governo.

Um despacho assinado na quinta-feira (6) pelo ministro Joaquim Barbosa, relator do processo no Supremo Tribunal Federal (STF), relata que José Alencar prestará depoimento por escrito, conforme solicitou ao STF.

?O Excelentíssimo senhor vice-presidente da República, arrolado como testemunha pelo réu Valdemar Costa Neto escolheu ser ouvido por escrito, conforme lhe faculta o artigo 221 do Código de Processo Penal. Sendo assim, intimem-se o autor e os réus para, querendo, no prazo de cinco dias, formularem as perguntas que pretendem ver respondidas pela testemunha em questão?, destaca o relator.

Então presidente do extinto Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto é um dos 40 réus denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) no processo do mensalão. Ele responderá pelos crimes de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção passiva.

Em dezembro de 2007, durante depoimento à Justiça Federal, o deputado negou envolvimento com o escândalo do mensalão. Na ocasião, Valdemar negou ter recebido, junto a integrantes da antiga legenda, R$ 10,8 milhões do esquema ? como consta na denúncia do MPF ? em troca de apoio no Congresso Nacional.

Ele confirmou ter recebido R$ 7,4 milhões do PT, por meio da empresa SMPB, do empresário Marcos Valério, apontado como principal operador do mensalão. No entanto, o parlamentar contou que o dinheiro seria para quitar dívidas da campanha eleitoral de 2002. ?Não fiquei com nenhum centavo desse dinheiro?, disse.

O ministro Joaquim Barbosa afirmou no dia 30 de março que o julgamento do mensalão não deve ocorrer antes de 2011. ?Em 2010 é inviável. É ano eleitoral. Eu vou presidir a eleição?, lembrou o ministro, que deve assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em abril do ano que vem.

Estado de saúde

O vice-presidente da República começa nesta sexta-feira (7) a terceira etapa do tratamento contra o câncer. Na quinta, ele fez exames no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

No dia 24 de julho, o vice-presidente se submeteu a sua 15ª cirurgia. Ele luta há 12 anos contra um câncer no abdômen.

Fonte: g1, www.g1.com.br