W.Dias se reúne na próxima semana com Dilma e governadores do NE

O encontro acontecerá durante a próxima semana

Image title

Wellington Dias anunciou nesta sexta-feira (13) que na próxima semana terá uma agenda com a presidente Dilma Rousseff junto com outros governadores do Nordeste e órgãos como Codevasf, Dnocs e Defesa Civil para discutir os efeitos da crise de abastecimento da região. A informação foi dada durante a participação do governador no Seminário “Gestão Hídrica do Estado do Piauí: Situação atual da criação do Comitê da Bacia do Rio Parnaíba e Sistema Estadual de Saneamento Básico”, na Assembleia Legislativa do Piauí,

Wellington destacou que colocará em pauta as reivindicações da população atingida pelos municípios, especialmente os do Semiarido, que estão em situação de emergência por conta dos efeitos da estiagem. Dias afirmou que, entre as propostas que serão apresentadas à presidente estão a ampliação do abastecimento regular de água com o uso de carros-pipa, a retomada e conclusão de obras de barragens (como a Tinguis e a de Atalaia), o incentivo aos projetos produtivos emergenciais e a construção de adutoras de engate rápido.

O deputado federal Átila Lira, que solicitou a realização do seminário, revelou que o objetivo do evento é discutir a criação de agências reguladoras e comitês de gerenciamento dos rios pelos governos do Piauí, Ceará e Maranhão e alertou para a situação dos rios Parnaíba e Poti, que têm sofrido com a emissão de esgotos industriais e domésticos.

No evento, Wellington declarou que é fundamental reunir Maranhão, Piauí, Ceará, parlamentares e órgãos federais, como a Codevasf, e a sociedade. Ele destacou a necessidade de instalar o comitê e o plano de desenvolvimento da Bacia do Parnaíba e realizar o zoneamento ecológico-econômico. “Teremos ainda que decidir sobre as hidrelétricas, analisando os cuidados ambientais e as condições de navegabilidade dos rios”, acrescentou o gestor, frisando que também existe um planejamento para recuperação de rios, como o Poti, e das matas ciliares.

Fonte: Ccom