W. Martins elabora plano de combate a seca no PI

Os 126 municípios piauienses devastados pela estiagem receberão um reforço no auxílio oferecido pelo Governo estadual.

Os 126 municípios piauienses devastados pela estiagem receberão um reforço no auxílio oferecido pelo Governo estadual. A decisão foi tomada ontem pelo governador Wilson Martins (PSB), após reunião com membros do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). As cerca de 200 mil famílias de agricultores que tiveram suas safras prejudicadas com a falta de água serão alvo de um conjunto de medidas tomadas pelo governador em até seis dias. Esse foi o prazo estipulado por Martins para que os integrantes de uma comissão intersetorial concluam o projeto que será encaminhado ao Ministério da Integração Nacional, à Comissão Nacional de Defesa Civil e ao Ministério do Planejamento.

"Temos que nos antecipar ao problema, que daqui a alguns meses pode ser dramático", avalia Martins. A comissão será formada por integrantes da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Secretaria de Governo, Instituto de Assistência Técnica de Extensão Rural (Emater-PI), o MDA, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Secretaria da Defesa Civil. A criação de um "Bolsa Emergência" está prevista no projeto e irá auxiliar 131 mil famílias de pequenos agricultores. Do total de famílias que sofreram as consequencias das últimas ocorrências climáticas estão 68 mil que já aderiram ao Seguro Garantia Safra, do MDA, e 21 mil ao Seguro Proagro Mais.

Os municípios do Semiárido atingidos pela seca serão contemplados também com uma ajuda do Governo Federal. Wilson se comprometeu a assinar um decreto indicando essas cidades em situação de emergência. A expectativa é que o número de municípios em estado de emergência suba de 93 para 150 nos próximos meses. O secretário do Desenvolvimento Rural, Rubem Martins, divulgou um relatório em que estima recursos de R$ 78 milhões para socorrer a agricultura familiar no Estado. Após decretar situação de emergência, as cidades passam a receber distribuição de cestas básicas e ampliação do serviço de distribuição de água através de carros-pipa, sob a coordenação do Exército.

O Governo estuda ainda antecipar o pagamento do Seguro Garantia Safra e do Seguro Proagro Mais às familias que aderiram às indenizações, já que o período de seca coniderado regular - entre julho e agosto - ainda está longe da necessidade imediada dessa parcela da população. Cerca de 80% da safra 2009/2010 foi completamente perdidas. Em algumas regiões, como a Planície Litorânea, essa porcentagem é de 100%. Para a liberação dos seguros é preciso que os gestores municipais informem ao MDA as perdas ocorridas. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte