W.Dias aposta no cooperativismo para a produção de psicultura no PI

Implementar um projeto de piscicultura embasado no cooperativismo

Referenciando-se em ação semelhante implantada no Acre, o Piauí se prepara em parceria com o Governo Federal para implementar um projeto de piscicultura embasado no modelo cooperativista, nisso, a iniciativa inclui uma indústria de beneficiamento de pescado, produção de ração de peixe no próprio estado e a criação de peixes para comercialização.

A iniciativa corrobora os esforços do Executivo na adoção de novas perspectivas para o setor, dinamizando a economia da região, assim, oferecendo os subsídios necessários para a elevação nas taxas de emprego e renda.

Neste quadro, o modelo já implantado no caso do mel, será difundido, pautado no fortalecimento da parceria com distintos entes da sociedade.

"Queremos o modelo de central de cooperativas associada com uma sociedade anônima, tendo como parceiros Banco do Nordeste, BNDES e, em negociação, a Caixa Econômica Federal", declarou o governador Wellington Dias.

Nisso, o Chefe do Executivo indicou que o objetivo é oferecer aos pequenos produtores as condições necessárias para acessar o grande mercado.

AÇÕES - As melhorias perseguidas pelo setor contemplam o potencial piauiense, com essa intenção, apenas a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) investiu mais de R$ 3 milhões na área, principalmente na evolução do sistema de tanques-rede em diversos municípios do Estado.

Segundo levantamento feito em 2013 pelo Sebrae Piauí, a produção de peixes alcançava 2,7 milhões de quilos ao ano, envolvendo mais de 1,5 mil pessoas, e movimentando mais de R$ 15 milhões por ano; índices que tendem a evoluir com o projeto.

Fonte: Francy Teixeira