Governador W. Dias busca soluções para construção civil e habitação

'Orgulho do PI':são mais de mil casas que precisam ser entregues'

O governador Wellington Dias se reuniu, na manhã desta sexta-feira (29), no Palácio de Karnak, com a vice-governadora, Margarete Coelho, representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) e gestores da Funaguas, Emgerpi, Interpi, SeadPrev, Cidades, Agespisa, Bombeiros, ADH, Caixa, Eletrobras e Banco do Brasil com o objetivo de discutir medidas para solucionar os problemas a fim de promover o crescimento do setor, assim como a expansão de programas habitacionais. 

“Aqui, nós acertamos um cronograma de solução. Por exemplo, em 15 dias temos que dar solução e entregar o programa habitacional 'O Orgulho do Piauí', são mais de mil casas que precisam ser entregues mas, no total, a meta é de que, até o mês de março, nós possamos ter a solução por parte da empresa de água e saneamento e por parte da Eletrobras. Em alguns casos há a necessidade de solução com o agente financeiro e de medidas tomadas pelas construtoras para que tenhamos as condições de novos financiamentos para o Piauí”, afirmou o governador.

De acordo com Wellington Dias, solucionar os problemas vai possibilitar a entrega de casas beneficiando famílias que moram de aluguel, proporcionando que o Piauí seja incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC3), destacando que o Governo está com novos investimentos para ser lançado neste ano.

“Aqui eu anunciei que nós estamos com um conjunto de novos investimentos sendo lançado nesse semestre. Ontem (28), lançamos edital para modernizar a Colônia do Iapep. Queremos uma estrutura moderna e adequada aos novos padrões para ser utilizada pelos servidores, suas famílias e turistas que visitam o nosso litoral. São empreendimentos como esse que queremos fazer nessa região da Rota das Emoções, na região de São Raimundo Nonato e em outras partes do estado que estão sendo estudadas. Destaco ainda os editais para um conjunto de obras com recursos do orçamento geral da União e contrato de empréstimos com o Banco Mundial e com a Caixa Econômica, enfim, são Parcerias Públicas-Privadas que vão gerar atividades econômicas. O objetivo é gerar emprego, renda, fazer circular na economia um significativo volume de recursos de 2016”, finalizou.

Wellington Dias (Crédito: Jorge Henrique Bastos)
Wellington Dias (Crédito: Jorge Henrique Bastos)


Fonte: Ascom