Wellington Dias discute prioridades para os perímetros irrigados

A reunião aconteceu nesta segunda-feira no Palácio de Karnak

Image title

O governador Wellington Dias se reuniu, na manhã desta segunda-feira (23), no Palácio de Karnak, com gestores da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Eletrobrás Piauí e representantes dos Perímetros Irrigados dos Tabuleiros Litorâneos e o dos Platôs de Guadalupe. Em pauta, estava a busca de soluções para os problemas apresentados pelos irrigantes ao governador: o incentivo à industrialização da produção, a regularização das terras e o alto custo da energia elétrica.

O chefe do executivo estadual propôs a formação de um grupo de trabalho composto pelo Instituto de Terras do Piauí (Interpi), a SDR, o Dnocs, a Eletrobrás Piauí e a Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) para pactuar com os produtores dos perímetros irrigados. O grupo deve discutir soluções para a legalização da posse das terras, a automação da irrigação, o parcelamento de dívidas junto à Eletrobrás e alternativas para subsidiar a distribuição de energia elétrica de qualidade com tarifas que sejam acessíveis aos irrigantes.

Wellington propôs ainda uma agenda de trabalho com o Ministro da integração Nacional, Gilberto Occhi, a fim de discutir recursos financeiros para a infraestrutura na área de irrigação, especialmente para os projetos dos Tabuleiros Litorâneos. “Temos aqui uma lista de responsabilidades. Logo, é preciso a união de todos para que as coisas corram bem. Apesar de o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ter suspendido os investimentos em projetos de irrigação de todo o Brasil, em virtude da seca, vamos defender a necessidade da liberação de recursos nesta área”, declarou Dias.

Perímetros Irrigados no Piauí

Localizado na região norte do Estado, o Perímetro Irrigado Tabuleiros Litorâneos do Piauí  está sob responsabilidade do Dnocs e utiliza a fonte hídrica do rio Parnaíba para irrigar uma área de 10 mil hectares. A segunda etapa do projeto de irrigação já está em fase de conclusão e deve beneficiar várias famílias com a geração de emprego e renda.

Os Tabuleiros Litorâneos produzem alimentos orgânicos, que são matéria-prima para a produção de polpa de frutas. O carro-chefe dos Tabuleiros Litorâneos é a acerola orgânica, que é exportada por uma multinacional. Além da acerola, o projeto se destaca na produção de melancia, caju, melão, mamão e outros. Djalma Policarpo, diretor do Dnocs, explicou que “o Dnocs possui um laboratório de análise do solo, que identifica quais frutas são mais propicias para o cultivo em cada área”.

Nos Platôs de Guadalupe, onde é produzido principalmente banana, goiaba, coco e maracujá, há uma área equipada de 3.196,86ha, 1.020ha de área plantada e 10.500 ha em processo de irrigação, utilizando como fonte hídrica o lago da Barragem de Boa Esperança.

Fonte: Ccom