Wellington Dias se reúne com Ministro em Brasília na busca de solução para Iapep

Segundo Wellington Dias, a diferença que o Governo do Estado paga à previdência representa cerca de 8% da receita corrente líquida.

O governador Wellington Dias e a vice-governadora Margarete Coelho reuniram-se, nesta terça-feira (6), em Brasília, com o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas. Na pauta, a busca de uma solução para o déficit do Instituto de Assistência e Previdência Social do Estado do Piauí (Iapep).

“Hoje, o Piauí deixa de investir cerca de R$610 milhões por ano em obras, hospitais, segurança pública, e outras áreas fundamentais à população, para utilizar esses recursos para completar a folha de pagamento de aposentados e pensionistas que tinham que ser pagos pelo fundo criado pelo Iapep”, destacou o governador, durante conversa com o ministro. Segundo Wellington Dias, a diferença que o Governo do Estado paga à previdência representa cerca de 8% da receita corrente líquida.

Wellington Dias se reúne com ministro Carlos Gabas, em Brasília( Foto: Neblina Orrico) O ministro Carlos Gabas se comprometeu ajudar a encontrar uma solução para o problema: “Faremos um estudo rápido”, ressaltou. Ficou acertado que um grupo de trabalho será formado entre os especialistas do Ministério da Previdência e a equipe do Estado coordenada pela vice-governadora Margarete Coelho que está responsável pela questão do Iapep.

Margarete destacou que é fundamental conseguir reequilibrar o instituto previdenciário do Piauí para que o Estado possa voltar a investir nas áreas mais importantes para a população. Segundo a vice-governadora, entre as alternativas possíveis está a contenção de gastos ilegais, a adequação à lei e a busca por ativos. “Estamos prontos para fazer e com a ajuda do Ministério da Previdência queremos fazer com a maior transparência possível”, afirmou ela.

O ministro anunciou também que os antigos responsáveis pela gestão do Iapep podem ser responsabilizados pelo déficit do Instituto. Segundo Gabas, o Ministério Público já foi acionado para investigar o caso.

Também participaram da reunião com o ministro, em Brasília, o secretário da Fazenda do Piauí, Rafael Fonteles, e o diretor-geral do Iapep, Marcos Steiner.



Fonte: Governo do Piauí