Wellington trata de investimentos com presidente da Eletrobras

No encontro, foram abordadas pautas importantes para o Piauí.

O governador Wellington Dias participou, nessa terça-feira (30), no Rio de Janeiro, de audiência com o presidente nacional da Eletrobras, Wilson Pereira, para tratar de pautas importantes para o Piauí, como a necessidade da retomada dos investimentos dos programas Luz Para Todos e Energia Mais, que possibilita levar energia para comunidades que ainda não contam com o serviço e ainda reforços de energia e extinção de gambiarras trazendo mais qualidade para a energia fornecida no estado.

“São programas que foram iniciados, lá atrás, na ordem de R$ 600 milhões, com uma programação que permite garantir energia para 16 mil famílias piauienses que ainda não possuem energia elétrica e garante a qualidade da energia fornecida”, disse Wellington Dias sobre as pautas.

De acordo com o chefe do executivo estadual, na segunda-feira (29), foram liberados 12 milhões para a Eletrobras Piauí, parte de um contrato com o Banco Mundial, e recebeu do presidente da Eletrobras a garantia de regularização junto à Caixa Econômica Federal para que, em aproximadamente 10 dias, possa ser liberado duas medições de 18 milhões, totalizando 36 milhões para investimento e continuidade dos programas.

Wilson Pereira também já tem uma agenda marcada com o presidente da Anel, em Brasília, para tratar sobre algumas providências que devem ser tomadas em relação a créditos que a Eletrobras Piauí têm junto à União, que vêm a garantir as atividades da empresa no Piauí.

Wellington Dias destacou ainda que, na audiência, foi tratado também sobre um encontro de conta entre a Eletrobras e a Agespisa, na qual o Estado tem um saldo de R$ 36 milhões. “Fui informado que a proposta já foi aprovada pelo Conselho Gestor e aguardo da atual diretoria que vá para a publicação e o acordo entre as partes. Esse valor seria dividido em 24 parcelas”, explica o governador.

Outro tema tratado estava relacionado a uma pendência no pagamento de diferença resultante de ações da Cepisa, no qual a União precisa pagar a sua parte para que o Estado possa honrar seu contrato com o BNDES. Wellington Dias aguarda um entendimento e uma solução para o caso.

Fonte: Assessoria