Wilson admite que PT pode ter duas vagas na chapa

As conversas para acomodar o interesse da maioria dos 12 partidos que integravam a base aliada deverão ocorrer por todo o mês de abril e maio.

Apesar das constantes declarações do senador João Vicente Claudino (PTB) se posicionando em oposição à base aliada, o governador Wilson Martins (PSB) afirmou ontem que ainda busca um entendimento com o petebista. Martins classificou ainda o comportamento de João Vicente como ?estranho?, já que o senador fazia parte do bloco governista desde 2003. ? É estranho [declarações de Claudino] porque o senador fez parte da nossa base até ontem?, disse o governador, durante o lançamento na nova marca da Eletrobrás no Piauí.

Wilson Martins evitou entrar em conflito com Claudino. ?Não quero brigar, quero paz e entendimento. Vamos nos exaurir para construir o entendimento com todos, não só com o senador?. As conversas para acomodar o interesse da maioria dos 12 partidos que integravam a base aliada deverão ocorrer por todo o mês de abril e maio.

?Até o começo de junho estaremos conversando a questão da sucessão. O Piauí não pode mais retroceder, não pode voltar atrás?, disse. Sobre a possível vaga de vice e de senador para o PT na chapa majoritária, Wilson destacou que é necessário antes, saber ?quantos somos e quem somos?.

?Iremos contemplar aos partidos na chapa majoritária e depois na proporcional. É uma discussão que deve ser amadurecida no momento certo, mas se tiverem partidos com potencialidade grande, um poderá ter duas vagas?, avalia. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte