Wilson Martins discute pré-sal com José Sarney e Marco Maia

Wilson Martins discute pré-sal com José Sarney e Marco Maia

A reunião acontece a convite do governador do Mato Grosso do Sul.

O pré-sal será o principal tema de uma reunião que acontece nesta terçafeira entre o governador Wilson Martins e os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara Federal, Marco Maia (PT-RS), em Brasília. Governadores e líderes do Congresso irão tratar da redistribuição dos royalties oriundos da exploração de petróleo na camada pré-sal e o piso nacional do magistério.

A reunião acontece na presidência do Senado, a partir das 10h. A reunião acontece a convite do governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB-MS), e deve ser precedida por uma reunião na casa da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA).

?São dois assuntos de grande importância. Nós, governadores, assim como a bancada federal, temos atuado fortemente para que seja aprovada uma distribuição mais justa dos royalties de petróleo do pré-sal. É preciso que o dinheiro que hoje vai, sobretudo, para um ou dois estados, oriundo de petróleo extraído em local que é da União, possa beneficiar a população de todo o país?, destacou o governador.

Durante o II Fórum de Governadores do Nordeste da gestão 2011/2014, realizado em Fortaleza em junho de 2011, o governador foi escolhido como um dos intermediadores das regiões Nordeste e Norte nas negociações para a aprovação da redistribuição dos royalties de petróleo extraído no pré-sal.

?Estados produtores e consumidores devem ter sua parte nesse bolo, que permitirá a ampliação de investimentos, melhoria do serviço público, especialmente em áreas essenciais como educação, saúde e segurança pública?, complementou.

PISO - Sobre o piso nacional do magistério, Wilson ressaltou o esforço do Governo estadual para realizar o pagamento do novo valor definido pelo Governo Federal.

?Fechamos 2011 como um dos 11 estados brasileiros a pagar o piso do magistério. Vamos fazer todos os esforços para continuar nesse grupo?, disse Martins.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte