Wilson quer apoio do SUS para tratamento de dependentes químicos

Wilson quer apoio do SUS para tratamento de dependentes químicos

A ideia, segundo ele, é desenvolver políticas públicas integradas baseadas nesse diagnóstico.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou durante visita à Fazenda da Paz, na Cacimba Velha, em Teresina, que em março o Governo Federal conclui uma pesquisa que vai mostrar a real situação do crack e outras drogas no país, além do perfil dos dependentes químicos.

A ideia, segundo ele, é desenvolver políticas públicas integradas baseadas nesse diagnóstico. A proposta do governador Wilson Martins é de aumentar a capacidade de atendimentos e, para isso, defendeu que o Sistema Único de Saúde (SUS) possa credenciar a instituição terapêutica e assim financiar mais leitos. Padilha afirmou estar impressionado com o trabalho feito pela Fundação da Paz que, em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC), disponibiliza 60 vagas para tratamento.

?Para nós, a instituição passa a ser uma referência?, disse. O secretário da SASC, João de Deus Sousa, avaliou positivamente a visita do ministro, ressaltando que o Estado, sozinho, não dá conta de uma demanda tão crescente. ?A Secretaria tem uma fila de espera de 139 pessoas e a própria Fundação da Paz, de 480.

O índice de recuperação chega a 40%, acima do que prevê os órgãos internacionais. Como disse o governador, uma das formas de ampliar o atendimento é através do credenciamento de instituições como essa pelo SUS?, explicou. O governador Wilson Martins disse ainda que o Estado vai fazer um esforço para ampliar também o investimento na reinserção dos dependentes químicos no mercado de trabalho, através da capacitação.

João de Deus lembrou ainda que a parceria da SASC com a Fundação da Paz tem dado bons frutos, através de oficinas e cursos, como os do projeto Rompendo Paradigmas. São ações como essa que trazem de volta a esperança de pessoas como o jovem F.A. que há três meses está em tratamento na Fundação da Paz. ?Esse local está mudando meus conceitos e meu espírito. Tenho agora uma nova educação e disciplina para me livrar do vício?.

A parceria entre o Governo do Estado, através da Secretaria da Assistência Social e Cidadania e Fundação da Paz, atendeu, de janeiro de 2010 até agora, 383 pessoas que buscaram a reabilitação da dependência química. Com a instituição terapêutica Monte Tabor, em Piripiri, 42 pessoas foram atendidas de junho de 2010 a janeiro desde ano. Na área sócioeducativa, a SASC mantém ainda, junto à Fundação da Paz, o atendimento a 90 adolescentes oriundos do Centro Educacional Masculino-CEM e do Centro de Internação Provisória-CEIP.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br