Xuxa diz que emenda de royalties é injustiça contra o Rio de Janeiro

Apresentadora e outras personalidades discursaram no palco do evento

Em discurso para a multidão que participa da manifestação "Contra a Covardia! Em Defesa do Rio!", a apresentadora Xuxa disse que o autor da emenda que muda a distribuição da verba do petróleo, o deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), "não sabe nada". A Cinelândia, no Centro do Rio de Janeiro, foi ocupada por cerca de 200 mil pessoas, de acordo com números da organização do evento (governo do Estado). Mas a Polícia Militar estima que 150 mil participam de evento.

Leia o que disseram outras personalidades

- Esse é o lugar que escolhi para viver. É uma injustiça. O Rio precisa disso [verba dos royalties] e essa pessoa que inventou isso [emenda] não sabe nada. Vamos dizer sim para o Rio.

Além da apresentadora, a atriz Letícia Spiller, que está na novela "Viver a Vida" e que também já dividiu os palcos com Xuxa como paquita, também discursou em defesa dos royalties para o Estado.

-O petróleo é nosso. O Rio é o cartão postal do Brasil. Precisamos desse dinheiro para a segurança. Perder esse dinheiro é andar para trás e eu não quero andar para trás.

Lucinha Araújo, mãe do cantor morto Cazuza e fundadora da fundação Viva Cazuza lembrou em discurso os versos do filho.

- Vamos pedir piedade, senhor piedade, pra essa gente careta e covarde. Viva o Rio.

Caixão e xingamentos

O deputado Ibsen Pinheiro, autor da emenda que propõe redistribuir os royalties do petróleo, ganhou um caixão, que será levado pelas ruas do Centro do Rio, um boneco de Judas e é xingado pelas pessoas que estão na Candelária, local da concentração para a passeata "Contra a Covardia! Em Defesa do Rio!".

Procurado pela reportagem do R7, o deputado afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o povo do Rio já foi às ruas antes. Por meio de nota, ironizou:

- Foi quando o povo do Rio saiu às ruas contra o sanitarista Osvaldo Cruz e a sua vacina. O povo saiu às ruas pela manutenção da varíola.

Políticos começam a discursar e já é grande a participação de pessoas ligadas aos partidos políticos, movimentos religiosos e organizações como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Jovens distribuem bandeiras do Rio de Janeiro e fazem pintura nas cores azul e branca (cores do Estado) nos rostos de quem chega ao local da concentração, na Candelária.

Ponto facultativo

O Estado e o município do Rio decretaram ponto facultativo nas repartições públicas a partir das 15h desta quarta-feira. Em municípios mais distantes da capital, como Campos, por exemplo, o ponto facultativo será integral para que os servidores possam viajar para a manifestação.

Fonte: r7