Zé Maria defende no PI quebra de sigilo de todos os candidatos

Ele comentou a polêmica sobre a quebra do sigilo de tucanos ligados à candidatura de José Serra (PSDB)

"Todos os candidatos e partidos deveriam ter os sigilos quebrados". A afirmação resume a opinião do candidato do PSTU à Presidência, José Maria de Almeida, o Zé Maria, que esteve ontem cumprindo agenda de campanha no Piauí. Ele comentou a polêmica sobre a quebra do sigilo de tucanos ligados à candidatura de José Serra (PSDB), seu advserário na corrida pelo Palácio de Planalto.

Para Zé Maria, o tom de denúncia na reta final das eleições simboliza "a expressão da política praticada no país". "Por que o Serra tem tanto medo? O que ele esconde?", questionou, acrescentando que "sigilo só serve para acobertar a corrupção. Quem deseja ocupar cargo público deve deixar seus dados à disposição dos eleitores". O socialista também criticou o financiamento privado de campanhas eleitorais no Brasil. "Essa é a fonte da corrupção, já que as empresas doadoras vão querer receber de volta o que investiram em campanhas milionárias", justificou.

Expulso do PT em 1992 por ser considerado radical demais, Zé Maria afirmou que o antigo partido tem "emparelhado o Estado". O candidato do PSTU levantou ainda a bandeira da reestatização das empresas que foram privatizadas durante o Governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). "A riqueza produzida deve ser investida na melhoria dos salários e condição de trabalho, e não ser enviada para o exterior", ponderou. "No Piauí temos uma região que é grande produtora de alimentos e o agronegócio cresceu muito nessa região, mas a riqueza só vai para os donos dos grandes empreendimentos" pontuou.

O sindicalista completou ressaltando que apesar da industrialização "frágil e crescente" do Estado, a riqueza produzida em solo piauiense deve permanecer na região. Zé Maria lamentou o pouco tempo disponível na propaganda no rádio e na TV, onde a sigla dispõe de apenas 50 segundos, mas destacou que, por onde passa, sua candidatura tem sido recebida positivamente pela população. "Defendemos uma sociedade socialista para ser um contraponto à situação atual", disse.

Esta é a terceira candidatura de Zé Maria pelo PSTU para o cargo de presidente. Em Teresina, ele participou ontem de um debate no Sindicato dos Correios e fechou suas atividades com um coquetel na ADUFPI (Associação dos Docentes da UFPI), acompanhado do candidato a governador da legenda, Geraldo Carvalho. O Estado já recebeu Marina Silva (PV), em julho, e José Serra, em junho. No início do mês, foi a vez de José Maria Eymael (PSDC), marcar presença no Piauí. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte