População mundial pode chegar a 11 bilhões em 2100

População mundial pode chegar a 11 bilhões em 2100

Todo mundo sabe que a população mundial está crescendo, e hoje o planeta tem 7.2 bilhões de habitantes. Este número, porém, ainda vai aumentar muito. Alguns estudos indicavam que ela iria se estabilizar em 9.6 bilhões próximo de 2050, mas um novo trabalho indica que pode chegar a impressionantes 10.9 bilhões em 2100.

Um dos estudos mais importantes sobre a questão foi feito em 2011. Pesquisadores projetaram que a população iria parar de crescer antes do final do século. Em 2012, um relatório da ONU mencionou uma estabilização em algum ponto depois de 2100.

Mas as projeções da ONU foram criticadas por outros cientistas, principalmente porque eram um tanto confusas. De acordo com Patrick Gerland, analista sênior do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais dos EUA, existe um problema ainda mais importante com estes números: eles dependem de premissas falsas de que as taxas de fertilidade na África Subsaariana irão diminuir com o adensamento populacional.


Os dados revisados foram publicados na semana passada na revista Science, atualizando o trabalho publicado pelo Departamento em julho. “Na verdade, a ONU nunca disse nada remotamente no grau de certeza de que a população mundial iria alcançar seu topo de 9 bilhões em 2050”, afirmou Robert Engelman, especialista em demografia do Worldwatch Institute, em Washington.

Outro estudo, de 2001, feito por um trio de demógrafos liderados por Wolfgang Lutz, do Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados, da Áustria, e publicado na Nature, apontava uma chance de 85% de que o crescimento iria parar em 2100, mas apenas 20% de que chegaria ao auge em 2050. O trabalho sugeria que o pico chegaria em 2070 e sofreria uma redução para 9,84 bilhões em 2100.

O estudo que chegou aos 10.9 bilhões foi apresentado durante a Cúpula do Clima da ONU, em Nova York, nesta semana. O assunto em si mesmo não estava na mesa de discussões, mas muitas questões influenciada por ele estavam, nota Jessica Hellmann, bióloga da conservação que dirige um programa de adaptação ao clima na Universidade Notre Dame, nos EUA.

O que pode acontecer?

Parte importante do crescimento populacional vai ocorrer nos países mais pobres do planeta, onde a demanda de energia terá forte crescimento e os efeitos da mudança do clima irão sobrecarregar as economias que não têm recursos para uma adaptação adequada. Mais importante do que o número de pessoas é onde elas estão e que tecnologia estão usando, diz. Isto reforça a noção de que o desenvolvimento econômico nestas regiões “tem de ser limpo,” afirma, de acordo com o Christian Science Monitor.

Fonte: Brasil post