População reclama de atraso na conclusão de CEMEI no Sigefredo Pacheco

Centro já deveria matricular alunos para o ano letivo de 2015

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA TERÇA-FEIRA (28) DO JORNAL MEIO NORTE

Os moradores do Residencial Sigefredo Pacheco estão reclamando do atraso na conclusão das obras do CEMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) que deverá funcionar no local. Segundo a programação da Secretaria Municipal de Educação (Semec), o Centro já deveria matricular alunos para o ano letivo de 2015, mas, com o atraso, a população já perdeu as esperanças de que seus filhos terão onde estudar, no próximo ano.

O presidente da Associação de Moradores do residencial, Antônio Marcos da Silva, afirmou que a obra passou cerca de 50 dias parada e, apesar de terem sido reiniciados os trabalho, está avançando pouco. “A gente perceber que a obra está andando devagar e acho difícil ser entregue até o próximo ano. E é difícil entender o porque disso, já que os recursos já estão assegurados. As crianças do nosso residencial estão precisando estudar e uma providência precisa ser tomada”, alertou.

A Assessoria de Imprensa da Semec admitiu o atraso na obra e afirmou que isso está acontecendo devido a problemas enfrentados pela empresa responsável pela construção. Por não ser do Piauí, eles estão com dificuldades para conseguir a mão de obra necessária para finalização da CEMEI m tempo hábil. A Assessoria informou ainda que foi dado à empresa um prazo de 60 dias para que o problema seja resolvido.

 Repórter: Pollyana Carvalho

Clique aqui e curta Portal Meio Norte no facebook

Fonte: Pollyana Carvalho