Posto de saúde fica sem médicos na z.Sul de Teresina

A alta demanda de pacientes faz com que o posto de saúde do Bairro Porto Alegre viva sempre lotado

Marcar consultas em postos de saúde é um processo difícil, devido à grande demanda. No posto de saúde da família do Bairro Porto Alegre a situação se agrava, pois na parte da tarde não há médicos. A ausência desses profissionais sobrecarrega as enfermeiras, além de fazer com que o agendamento das consultas demore mais ainda, adiando o atendimento da população, que muitas vezes se tem que se deslocar para postos mais distantes para receber o atendimento adequado.

No posto funcionam três equipes do Programa Saúde da Família (PSF). Apenas a que atende pela manhã possui um médico clínico geral para atender e dar os devidos encaminhamentos aos pacientes. Nas outras equipes que funcionam na parte da tarde não possuem médicos, contando apenas com enfermeiras para realizar precedimentos básicos e emergenciais dentro da sua competência.

Jéssica Santos mora em um loteamento ao Bairro Porto Alegre e está cadastrada para usar os serviços do posto na parte da tarde. Ela informa que os procedimentos que podem ser feitos pelas enfermeiras são insuficientes, pois elas não podem dar prosseguimento no que for restrito a competência dos médicos, que segundo ela não duram muito tempo no posto.

?Lá é ótimo, mas chega médico e não demora mais de dois meses, já sai. O problema é marcar a consulta, porque não tem médico. Faz tempo que preciso de encaminhamento para ortopedista e não consigo, porque só o clínico geral pode dar esse encaminhamento?, reclama.

De acordo com a enfermeira do turno da manhã, Adriana Barros, o problema da falta de médicos ocorre, pois eles passam em concursos ou vão concluir especializações. ?Os médicos são recém-concursados e precisam se afastar para fazer as provas de residência. Eles tem o direito de pedir afastamento?, explica.

A enfermeira informa que o posto recebe uma demanda muito grande de outros bairros como Vila Irmã Dulce e Esplanada, além de outros municípios, como Demerval Lobão. Segundo ela, essa demanda de outras localidades é o que onera os serviços prestados pelo posto. Ela também reconhece que a falta de médicos no período da tarde. ?Se falta um elemento, há prejuízo no atendimento?, declara.

A diretora da Regional Sul de Saúde, Fátima Souza, afirma que no início de agosto o posto do Porto Alegre já vai ter providenciado algum médico para a tarde. Ela afirma que até lá os paciente podem contar com o atendimento das enfermeiras, dentro do que se refere a suas competências ou procurar postos de saúde nas proximidades que tenham médicos, como nos bairros Saci e Parque Piauí.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que, para suprir a demanda por médicos observada nas Unidades Básicas de Saúde do município, foram convocados no último dia 18 de junho, 66 novos profissionais. Incluindo além dos médicos enfermeiros e odontólogos, aprovados no concurso público realizado pela FMS no ano de 2011, e têm até 30 dias a partir da data de convocação para tomar posse.

Fonte: Vicente de Paula