Praças desaparecem com vendedores ambulantes no centro de Teresina

As Praças João Luís Ferreira e Rio Branco, localizadas no centro da cidade, são um exemplo disso

A retirada dos ambulantes da Rua Climatizada deu visibilidade ? problem?tica dos ambulantes, sobretudo os que ocupam as pra?as. O que deveria ser uma ?rea bonita e preservada, tornou-se um verdadeiro centro comercial. Frutas, comidas, roupas, celular, bijuteria. Tem de tudo.

O que falta ? espa?o para o pedestre trafegar. As Pra?as Jo?o Lu?s Ferreira e Rio Branco, localizadas no centro da cidade, s?o um exemplo disso. Nelas os pedestres disputam espa?o com in?meros ambulantes. Na ?ltima, a lateral transformou-se em um estacionamento para motos e bicicletas.

?Aqui tem de tudo. A pra?a est? t?o lotada que ?s vezes n?o tem lugar para sentar? , diz um popular que passava pela pra?a, Aldir Teixeira. A constru??o do shopping dos Camel?s ? louvada por abrir espa?o para a

transfer?ncia dos ambulantes para um local pr?prio para a comercializa??o.

No entanto, o local n?o tem espa?o suficiente para abrigar os cerca de 2.300 ambulantes e at? o momento n?o existe uma a??o estrat?gica para solucionar o problema dos que n?o est?o cadastrados. A capacidade do Shopping dos Camel?s ? de apenas 1.800 ambulantes.

De acordo com o gerente de controle e fiscaliza??o da SDU Centro/ Norte, Jos? Ribamar Alves, ser? proibida a perman?ncia de qualquer tipo de ambulante nas pra?as e ruas do centro da cidade ap?s a inaugura??o do Shopping do Camel?. ?N?o temos compromisso com quem n?o est? cadastrado. Quem n?o for para o shopping n?o poder? ficar nas ruas?, conclui Jos? Ribamar.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte