Prazo para efetuar matrícula de aprovados no Sisu termina nesta terça-feira em todo o país; confira

Prazo para efetuar matrícula de aprovados no Sisu termina nesta terça-feira em todo o país; confira

Convocados que não cumprirem os prazos perderão a vaga

Os candidatos que foram convocados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2014 devem se matricular até esta terça-feira (21) nas universidades que oferecem as vagas, apresentando os documentos exigidos por elas e pela lei federal de cotas. Quem não se apresentar dentro do prazo perderá a vaga.

De acordo com o edital do Sisu, o candidato selecionado deverá verificar, na instituição de ensino em que foi aprovado, o local, o horário e os procedimentos da matrícula. O aluno que precisar de moradia e transporte também deve observar se a universidade em que pretende se inscrever oferece programas de assistência estudantil.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o Sisu teve 2.559.987 inscritos, o que representa um aumento de 31,28% em relação à edição do primeiro semestre de 2013. Esses candidatos fizeram ao todo 4.988.206 inscrições, já que poderiam optar por mais de um curso. Em todo o país, foram oferecidas 171.401 vagas em 4.723 cursos de graduação de 115 instituições.

Próximas convocações

A segunda chamada do Sisu será divulgada no dia 27 de janeiro, e a matrícula deverá ser feita nos dias 31 de janeiro e 3 e 4 de fevereiro.

Os candidatos que não forem convocados nas duas primeiras chamadas terão o período entre 27 de janeiro e 7 de fevereiro para manifestar interesse em participar da lista de espera, usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que ainda estiverem abertas.

Nesta edição, a relação entre os cotistas foi de 31,76 candidatos por vaga, maior que na "ampla concorrência", que foi de 27,19 por vaga. A relação entre inscritos pela modalidade de "ações afirmativas", que são cotas específicas oferecidas pelas instituições, foi de 30,35 candidatos por vaga.

Segundo o governo federal, 43% das vagas foram reservadas para estudantes de escolas públicas pela lei federal de cotas, sendo 37% pela lei de cotas e 6% pelas ações afirmativas.

Fonte: G1