Prefeito de Nazareno nega acusações de agressão feitas pelo cantor Latino no Twitter

Prefeito de Nazareno nega acusações de agressão feitas pelo cantor Latino no Twitter

Latino escreveu, em sua página no Twitter, que seguranças e um produtor de sua equipe apanharam de policiais

O prefeito de Nazareno (MG), José Heitor Guimarães de Carvalho, negou as acusações feitas pelo cantor Latino após um desentendimento em um show na madrugada desta segunda-feira (30).

Latino escreveu, em sua página no Twitter, que seguranças e um produtor de sua equipe apanharam de policiais. Segundo ele, o prefeito estava aparentemente alcoolizado e não autorizou a entrada de fãs no camarim. "Tudo isso porque ele queria que atendêssemos seus familiares primeiro", escreveu no Twitter. O cantor disse que a confusão ocorreu por conta do "ano político e o desespero para ser reeleito".

Segundo a assessora de imprensa da Prefeitura de Nazareno (MG), Angela Lima Silva, ao contrário do que afirma o cantor, o prefeito não é candidato à reeleição. "O prefeito está no oitavo ano de mandato e vamos entrar na Justiça com um processo por danos morais e desmentimos tudo que foi pontuado por ele", diz.

A assessora afirma também que o prefeito não pediu para favorecer a entrada dele no camarim, mas, diante da recusa do cantor em receber os fãs e familiares do prefeito, pediu que todos fossem atendidos. "O cantor chegou com duas horas de atraso e não queria atender ninguém, somente o prefeito. O prefeito pediu então que ele atendesse os fãs. O prefeito já realizou 64 shows em Nazareno e em nenhum tivemos problemas desta natureza", relata.

Investigação

Latino acusa a Polícia Militar de agressão ao produtor Alexandre Costa Penha, conhecido como Russo. A Polícia Civil de São João Del Rei (MG) investiga o caso. Segundo a inspetoria, o produtor desacatou um policial militar, que lhe deu voz de prisão. A inspetoria que o produtor resistiu e foi golpeado com um cassetete, na cabeça, por outro policial, que não foi identificado.

De acordo com a polícia, o produtor foi levado ao posto da Polícia Militar no local e, ao garantir que vai comparecer a uma audiência sobre o caso, foi liberado.

A Polícia Militar não sabe dizer quem é o responsável pela agressão e se recusou a passar informações sobre o caso.

Fonte: G1