Prefeitura dá continuidade ao combate ao Aedes aegypti com ações

A prefeitura tem realizado ações educativas e traçando estratégias.

Diante das evidências da relação do vírus zika com outras enfermidades, está acontecendo uma intensificação em todo o país no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite esta doença, a dengue e chikungunya. A Prefeitura de Teresina tem feito a sua parte, realizado ações educativas e traçando novas estratégias.

Hoje (10), a partir das 14h30, será dada continuidade à capacitação dos agentes de endemias da Fundação Municipal de Saúde (FMS), desta vez contemplando os que atuam nas zonas Leste e Sudeste da capital. “O encontro é um momento de diálogo entre colaboradores para aprimorar o trabalho de detecção e eliminação de focos do mosquito”, explica a gerente de Zoonoses Oriana Bezerra. O encontro terá um segundo momento amanhã (11), no mesmo horário, com os agentes da zona Sul. A expectativa é receber uma média de 100 profissionais em cada dia.

Será amanhã também a reunião do Comitê de Mobilização Comunitária, a partir das 9 da manhã, no auditório da FMS. O encontro, promovido em caráter de emergência, tem como pauta traçar estratégias urgentes e eficazes que impeçam o avanço dos agravos da zika, dengue e chikungunya na capital. “Precisamos pensar em ações para contribuir no combate ao mosquito, de forma a envolver toda a comunidade e estimular o trabalho coletivo”, explica Julia Santos, coordenadora de Educação em Saúde da FMS.

 O Comitê de Combate à Dengue é formado por diversos órgãos da saúde, educação, desenvolvimento urbano e rural. Ele tem como finalidade elaborar programas permanentes e promover a integração das ações de controle da Dengue na atenção básica, com a mobilização do Programa de Agentes Comunitários de Saúde e Estratégia Saúde da Família.

A Prefeitura de Teresina está realizando ainda uma série de reuniões para preparar seu plano de enfrentamento contra o Aedes aegypti, mas conta com a ajuda de todos nesta guerra.

 “Devemos tirar ao menos 10 minutos do nosso tempo para verificar toda semana nossos locais de moradia, trabalho e estudos. Nesse embate só podemos ser vitoriosos se combatermos juntos a causa da doença que é o mosquito”, afirma o prefeito Firmino Filho. “O que está em jogo é o futuro da nossa cidade. É necessário que tenhamos sobriedade para todos enfrentarmos a Zika. Não precisamos de pânico, mas de discernimento para enfrentarmos o problema da forma mais lúcida possível”, finaliza ele.

Disque dengue

A FMS disponibiliza também um número gratuito para qualquer demanda relacionada ao Aedes aegypti. É o disque dengue, que funciona no telefone 0800 286 0007. “O serviço funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h e não apenas recebe denúncias de focos do mosquito, como também atende solicitações de visitas de agentes de endemias e tira dúvidas sobre o problema”, diz Oriana Bezerra. 


Fonte: Com informações da Assessoria