Prefeitura do Rio pede R$ 370 milhões ao governo federal para combater enchentes

o plano contém 38 ações de emergência contra os estragos causados pelas chuvas e com a previsão de investimentos necessários para sanar o problema

Numa reunião com o ministro da Integração Nacional, João Santana, e o governador, Sérgio Cabral, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, apresentou hoje (7) um plano com 38 ações de emergência contra os estragos causados pelas chuvas e com a previsão de investimentos necessários para sanar o problema no município do Rio. Paes solicitou ao governo federal investimentos na ordem de R$ 370 milhões.

Cerca de R$ 70 milhões seriam para a realização de obras de geotecnia nas áreas de risco em encostas, R$ 30 milhões em obras de drenagem, sobretudo nos bairros da Tijuca (zona norte) e de Jacarepaguá (zona oeste) e R$ 270 milhões em obras estruturais na Praça da Bandeira, local do centro historicamente conhecido pelos constantes alagamentos durante temporais.

O Ministro João Santana elogiou o pacote de medidas da prefeitura e informou que amanhã (8) deve ter uma resposta às solicitações. ?Não somos irresponsáveis para já falar em números, mas vamos apresentar as solicitações do Rio e das demais prefeituras do Estado ao presidente Lula e, provavelmente, até amanhã, já teremos notícias?.

Paes informou que o presidente acatou o pedido feito por ele ontem (7) de converter cerca de 4 mil unidades habitacionais da cidade fizessem parte do programa Minha Casa Minha Vida, com taxas de financiamento mais baixas para a população em áreas de risco.

Segundo o prefeito, 44 pessoas morreram na capital e quase 2 mil estão desabrigadas. O governador Sérgio Cabral disse que, em todo o estado, mais de 100 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas. Milhares de pessoas estão desabrigadas.

Após dois dias de chuva torrencial, o sol finalmente reapareceu entre nuvens pela manhã. Aos poucos, a cidade foi retomando a rotina. O comércio e os órgãos públicos voltaram a funcionar e a maioria das principais vias foi liberada, mas as escolas públicas e privadas não tiveram aulas. O tempo voltou a fechar no início da tarde e a previsão é de chuva até amanhã. O estado continua de alerta máximo. ?A maior recomendação que fazemos neste momento é que as famílias que vivem em áreas de encosta deixem suas casas?, reiterou o prefeito.

Eduardo Paes anunciou que a prefeitura irá reassentar todos os moradores no Morro dos Prazeres, em Santa Tereza, e da área do Laboriu, no alto da Rocinha. Segundo ele, estudos recentes da GeoRio apontam que todas as casas nesses locais devem ser retiradas, pois apresentam riscos de desabar em caso de chuva. O prazo para os reassentamentos ainda está sendo estudado, mas segundo Paes, é um processo irreversível.

Fonte: Agência Brasil