Prefeitura mantém coleta regular de lixo na capital

Prefeitura mantém coleta regular de lixo na capital

Prefeitura mantém coleta regular de lixo na capital

O serviço de coleta domiciliar de lixo em Teresina vem sendo realizado regularmente, mesmo depois que a Vega Engenharia, empresa contratada em regime emergencial pela Prefeitura, assumiu o trabalho, em substituição à empresa Sustentare.

A decisão que resultou na mudança das empresas foi determinada pelo Tribunal de Contas do Estado. Segundo a Coordenação Especial de Limpeza Pública, setor vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), em média, são coletadas 600 toneladas diariamente na capital.

O trabalho de limpeza da cidade vem sendo realizado por uma equipe de 1.050 profissionais responsáveis, além da coleta domiciliar, pela capina, varrição, limpeza de lagoas e galerias, praças e outros logradouros públicos.

Ao todo, são 29 caminhões compactadores, sendo 22 veículos usados para atender os circuitos ou itinerários planejados de segunda a domingo em todas as regiões da capital.

Outros dois caminhões fazem somente a coleta de resíduos de penas e vísceras nos abatedouros e matadouros; e outros cinco veículos ficam na reserva.

Segundo a CELIMP, uma das mudanças em relação à nova empresa contratada para fazer o serviço de coleta domiciliar na capital é que toda a frota atual é composta por caminhões novos, com manutenção em dia.

COLETA DOMICILIAR "Para manter a cidade limpa, o ritmo de trabalho é intenso, feito de domingo a domingo", afirma Marco Antônio Ayres, secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação.

Ele explica que o trabalho de coleta é feito em dias alternados e nos dois turnos, tanto diurno quanto noturno. Os circuitos são definidos às segundas, quartas e sextas-feiras e às terças, quintas e sábados.

Em algumas áreas da cidade, a coleta é feita diariamente, como, por exemplo, no centro comercial, área de intensa movimentação, e nos conjuntos habitacionais Morada Nova e João Emílio Falcão, localizados na zona Sul. Aos domingos, o serviço é realizado nas feiras livres e mercados públicos.

"Pedimos aos moradores que coloquem o lixo doméstico na porta de casa somente nos dias programados da coleta no bairro, para evitar acúmulo de resíduos na rua", alerta Marco Antônio Ayres.

A Vega Engenharia Ambiental, empresa prestadora de serviço na área de limpeza e conservação urbana, passou a fazer o trabalho de coleta domiciliar em Teresina na última sexta-feira, dia 15, depois que o TCE determinou à Prefeitura que adotasse todas as medidas necessárias para a anulação do contrato com a empresa Sustentare. "Nós apenas cumprimos uma decisão judicial e tivemos 30 dias para contratar uma nova empresa", explica Marco Antônio Ayres.

A atual empresa foi contratada em regime emergencial por um período de 107 dias ou até a conclusão do processo licitatório, que já está em curso.

Acabando com os lixões

O trabalho de limpeza e conservação da cidade inclui ainda uma outra ação da Prefeitura de Teresina. Trata-se do Projeto Lixo Zero, que vem eliminando os chamados lixões espalhados em várias áreas da zona urbana.

Essa ação começou a ser implantada em abril deste ano, com a instalação de pontos de coleta na zona Norte e, em seguida, na zona Leste de Teresina, que resultou na eliminação, até agora, de 82 lixões detectados nessas regiões.

Nos pontos de coleta, são colocados contêineres, com capacidade de 27 metros cúbicos, substituídos periodicamente pelos caminhões de coleta.

Os contêineres podem receber o chamado lixo seco, que é o resíduo de capina, de pequenos geradores de lixo até um metro cúbico, móveis velhos, geralmente descartados por carroceiros e pequenos veículos. A meta é eliminar, ao todo, 101 pontos de deposição irregular na capital.

Fonte: Jornal Meio Norte