Prêmio Piauí Inclusão Social: Cooperativa une um ensino de qualidade com cidadania

Prêmio Piauí Inclusão Social: Cooperativa une um ensino de qualidade com cidadania

A partir da insatisfação com o ensino de muitas escolas e os altos valores cobrados, surge a Cooperativa

O descontentamento com o cenário da educação de Teresina fez um grupo de professores se unir e criar uma escola de qualidade e com preço acessível para pessoas de poder aquisitivo menor. Foi assim que nasceu a Coetel (Cooperativa Educacional de Teresina LTDA), no ano de 1994, escola localizada no Bairro Mocambinho, na zona Norte de Teresina.

O presidente da cooperativa, Bernardo Cavalcante, explica que partiu de um grupo de 36 professores a ideia de criar a Coetel. ?Como qualquer cooperativa, a Coetel nasceu da insatisfação de um grupo de pessoas.

Nós professores tínhamos filhos estudando nas escolas particulares de Teresina e não estávamos satisfeitos nem com a qualidade e nem com os preços abusivos cobrados. A partir daí nasceu a cooperativa?, disse.

A escola atende hoje estudantes de todo o Bairro Mocambinho e das regiões vizinhas. Os pais vão ao local atraídos pelos baixos preços e pela metodologia utilizada na escola. Bernardo explica que a preocupação com a aprendizagem dos alunos é constante.

?Nós vemos as escolas por aí com salas muito cheias e não acreditamos que dessa forma haja uma boa aprendizagem. Nós colocamos uma média de 30 alunos por sala para que eles possam ter mais atenção dos professores?, afirmou.

A professora de Biologia e Ciências da escola, Rosélia Maria de Sousa, reforça a afirmação de que a preocupação com a aprendizagem é uma constante na escola.

Para ela, a aprendizagem não é apenas a exposição de disciplinas dentro da sala de aula, mas um apoio bem mais amplo. ?Nós chamamos a nossa escola de escola-mãe, não expomos apenas conteúdos em sala de aula, mas mostramos como eles se aplicam na realidade e de que forma cada um deles contribui para suas vidas?, afirmou.

O corpo docente é composto por cooperados e estudantes em fase de conclusão de curso em instituições de nível superior, através de convênios entre estas e a cooperativa. Hoje, a cooperativa é presidida pelo professor Bernardo José da Silva Cavalcante.

?Nossa escola não perde em nada para as grandes escolas particulares de Teresina. Temos uma boa estrutura, temos bons professores e alunos bastante interessados em aprender. Se há alguma diferença entre nós e os outros, essa é positiva para nós?, disse Bernardo.

Ensino de qualidade é escolha dos pais

Com uma escola de qualidade e a preço acessível quem ganha é a comunidade. A Coetel é uma alternativa para os pais do Mocambinho e regiões vizinhas, que têm perto de casa uma uma boa opção na hora de escolher uma escola para seus filhos. Hoje a escola conta com 308 alunos, distribuídos do maternal ao 3° ano do ensino médio.

O educador social Altamirando de Area Leão mora no bairro e matriculou suas duas filhas na escola. Além de facilitar sua vida por causa da proximidade, ele se diz contente com a qualidade do ensino do local.

?É uma boa escola, perto de casa e com preço acessível. Com certeza torna minha vida mais fácil. Se tivesse colocado minhas filhas para estudar em uma escola particular no Centro da cidade eu gastaria muito mais?, disse.

Jeanniffa Leonel também teve a mesma ideia de Altamirando. Para ela é muito mais cômodo ter sua filha estudando perto de casa, em uma escola que oferece preço acessível e educação de qualidade.

?Gosto muito da escola, pelo bom trabalho que eles realizam, sobretudo na parte do social. Percebi uma diferença muito grande no desenvolvimento intelectual da minha filha desde que ela começou a frequentar a Coetel?, pontuou.

A prova de que o ensino na escola vem dando certo são as aprovações em vestibulares e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), todos os anos, e os bons resultados dos estudantes em concursos nacionais.

Nidya Ruthy Moreira foi vencedora do concurso de redação do Programa Cooperjovem, recentemente, e diz que deve isso ao que foi aprendido na escola.

?Estudo na escola desde o maternal e sempre escrevi redações em sala de aula, a pedido dos professores. Quando venci o concurso fiquei muito feliz, principalmente porque o nível era muito alto?, disse.

Escola se preocupa em desenvolver projetos sociais

A escola não se preocupa apenas com a educação dos seus alunos em sala de aula. A comunidade em geral, contexto na qual a Coetel e os seus estudantes estão inseridos, também é foco das discussões e trabalhos realizados dentro da cooperativa. Um dos projetos de maior destaque da escola é o "Comunidade Consciente, Ambiente Preservado".

Esse projeto incita atividades como o plantio de mudas, cuidados com a praça situada em frente à cooperativa, torna os alunos vigilantes da limpeza do local, além de realizarem ações em alusão às datas comemorativas ligadas ao meio ambiente, como o Dia da Água, Dia do Meio Ambiente, dentre outros.

O projeto leva ainda os alunos a visitarem os parques ecológicos da cidade. Ele está dentro de um projeto maior, em nível nacional, que é o Cooperjovem.

"Nós precisamos semear juntos essa semente para no futuro colher bons frutos, uma sociedade mais organizada, que volta mais seu pensamento para a coletividade e buscando sempre a qualidade de vida", disse a coordenadora do Cooperjovem, Joseane de Sousa.

O presidente da cooperativa explica que as crianças de sua escola precisam aprender a cuidar dos bens da comunidade como se fossem delas. "Nós buscamos envolver tanto nossas crianças como as demais da comunidade.

Nós os incentivamos a cuidar da praça, da escola, para despertar esse espírito de responsabilidade", disse.





































Fonte: Pollyana Carvalho