Polícia Rodoviária Federal estuda maneira de coibir aviso de blitz na internet

Polícia Rodoviária Federal estuda maneira de coibir aviso de blitz na internet

Com as mudanças da Lei Seca, a Polícia Rodoviária Federal intensificou o número de operações para flagrar motoristas que dirigem sob efeito de álcool

Segundo informações do superintendente da STRANS, Pang Yen Shiao, a partir de março serão realizadas 400 blitz nos bairros periféricos de Teresina.

A informação pode assustar alguns condutores que circulam irregularmente pelas ruas e aumentar também a prática de avisar a localização da blitz pelas redes sociais.

Para coibir tal ação, a PRF estuda mecanismos jurídicos e medidas legais capazes de punir as pessoas que informam sobre as blitzen pela internet. Segundo o inspetor Raimundo Rameiro, a prática estimula que as pessoas permaneçam ingerindo bebida alcoólica para dirigir em seguida.

"Essas pessoas não contribuem para a redução de acidentes e nem para a retirada dos motoristas bêbados de circulação", afirma o inspetor.

Nos dois primeiros meses do ano, as infrações com maior registro foram excesso de velocidade, ocupantes de motos sem capacete, condutores sem carteira de motorista, ultrapassagem em local proibido e veículo com emplacamento em atraso.

PRF fez 8.600 testes e flagrou 227 bêbados

A quantidade de testes de bafômetros realizados pela PRF no primeiro bimestre deste ano aumentou 11 vezes em relação a 2012. Ao todo, foram aplicados 8.643 testes, enquanto no ano passado esse número foi de 778.

O resultado da fiscalização mais intensa fez aumentar 173% os flagrantes de motoristas que dirigiam embriagados, um total de 227 nos dois primeiros meses de 2013.

Segundo o inspetor da PRF, Raimundo Rameiro, a intenção da polícia é estimular entre os motoristas a cultura de não beber para dirigir. ?Com maior presença de blitzen e mais abordagens, os condutores vão ter a certeza de que não podem sair de carro sob o efeito de álcool?, afirma o inspetor.

Levantamento realizado pela PRF revela que o aumento da fiscalização coincide com a redução de 15,5% nos acidentes nas rodovias federais do Piauí.

Em janeiro e fevereiro de 2012 houve 464 acidentes com 37 mortes, enquanto em 2013 o número de acidentes caiu para 393 com 36 vítimas fatais.

Para o inpetor Rameiro, a redução explica-se pelas mudanças implementadas na Lei Seca, que a tornou mais severa quanto às punições e pelo aumento na fiscalização da Polícia Rodoviária Federal.

Os dados são considerados animadores pois quebra-se uma tendência lógica de aumento dos acidentes e mortos já esperada em razão do aumento anual na frota nacional de veículos, em torno de 8% por cálculos do Departamento Nacional de Trânsito ? Denatran.

No fim de semana 17 motoristas foram punidos


PRF estuda maneira de coibir aviso de blitz pela internet

A atuação da Polícia Rodoviária Federal no Estado do Piauí neste final de semana, 01 a 03 de março de 2013, resultou no afastamento de 17 condutores que dirigiam após a ingestão de bebida alcoólica. Cinco destes motoristas foram conduzidos presos às Delegacias de Polícia em razão de elevado teor de álcool no organismo.

Os flagrantes de embriaguez ocorreram em Teresina (7), Campo Maior (4), Piripiri (2), Picos (2), Floriano (1) e Parnaíba (1). As prisões se verificaram nas cidades de Teresina (3), Piripiri (1) e Parnaíba (1). Todas as prisões ocorreram por constatação de embriaguez a partir de teste do bafômetro.

Os motoristas continuam a dirigir depois da ingestão de bebida alcoólica mesmo com as penalidades mais severas impostas com as alterações na chamada Lei Seca.

Este fato é constatado principalmente nos finais de semana quando a PRF desenvolve ações específicas de fiscalização para retirada de circulação deste tipo de condutor.

Esta medida visa a reduzir os acidente e mortes nas rodovias federais. A PRF entende que somente a efetiva fiscalização é capaz de alterar o costume arraigado em motoristas que dirigem depois do consumo de bebida alcoólica.

Fonte: Nayara Felizardo