Primeira professora travesti do Brasil toma posse em universidade do Ceará

Primeira professora travesti do Brasil toma posse em universidade do Ceará

Luma Nogueira de Andrade é a única travesti a ter o título de doutora no País.

Tomou posse nesta semana na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) aquela que é considerada a primeira professora travesti de uma universidade pública federal no País. Luma Nogueira de Andrade se tornou docente efetiva na instituição de Redenção (CE) depois de concluir o doutorado pela Universidade Federal do Ceará em 2012 - título também inédito no Brasil. Ela passa a integrar o Instituto de Humanidades e Letras (IHL).

Filha de agricultores analfabetos do município de Morada Nova, interior do Ceará, Luma Nogueira de Andrade enfrentou desafios e preconceito até chegar o dia de receber das mãos da reitora da Unilab, Nilma Lino Gomes, o termo assinado de sua posse, na manhã da última segunda-feira. Antes de ingressar na Unilab, ela era professora concursada da rede estadual de ensino e trabalhava como superintendente escolar da Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

?Busquei na educação formas de superar as dificuldades financeiras, sociais e, principalmente o preconceito por ser travesti. Hoje é um dia de vitórias, conquistas e superação. É um momento simbólico de libertação e respeito aos direitos humanos. É um marco para o movimento LGBT. Assim como os negros são discriminados, nós também sofremos discriminação social?, comentou ela no início da semana, quando tomou posse. ?Como educadora, espero preparar os estudantes para lidar com as diferenças, principalmente no que diz respeito ao mundo do trabalho?, falou Luma sobre as expectativas em relação ao trabalho.

Luma possui graduação em Licenciatura em Ciências pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e tem mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UFRN). Além disso, a professora concluiu o seu doutorado em 2012 pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará e é considerada a única travesti a ter o título de doutora no País.

Fonte: Terra