Primeira quinzena de junho será a mais fria

Apenas no Norte e Nordeste o calor predomina, mas não há previsão de valores extremos

Depois de uma terça-feira com recordes de frio durante a madrugada em boa parte da Região Sul e com a tarde mais fria do ano em São Paulo e no Rio de Janeiro, duas novas massa de ar de origem polar chegarão ao centro e sul do Brasil nos próximos dias.

Segundo os meteorologistas da Somar, a primeira chega no próximo fim de semana, provocando frio recorde desde o Rio Grande do Sul até São Paulo. Já a outra onda de frio chega por volta do dia 14 de junho, com declínio muito acentuado da temperatura no Sul, em Mato Grosso do Sul e em São Paulo.

"Esse será um ótimo momento para as vendas ligadas aos artigos de inverno. Além da previsão indicar um período prolongado de frio, o que acaba levando os consumidores às compras, a proximidade com o Dia dos Namorados também aquece o mercado", comenta o meteorologista Celso Oliveira.

Se por um lado o frio predomina, por outro, o calor não dá trégua. Apesar de estarmos no outono e há menos de 20 dias do inverno, as temperaturas permanecem elevadas no Norte e Nordeste. Mas apesar de calor, os meteorologistas afirmar que não há previsão de valores extremos para os próximos 15 dias nas duas Regiões.

Fonte: Assessoria