Procura por livro escolar é grande na volta às aulas em Teresina

Procura por livro escolar é grande na volta às aulas em Teresina

Muitas escolas vão iniciar as aulas já na semana que vem por conta dos jogos da Copa do Mundo, que serão realizados no Brasil

Todo início do mês de janeiro as papelarias e livrarias ficam lotadas de pais em busca de material escolar. Ontem, os estabelecimentos especializados na venda de produtos escolares registraram grande movimentação, mesmo com grande parte dos pais tendo antecipado a compra, devido a maioria das escolas iniciarem suas atividades mais cedo por conta da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil.

Os preços não mudam muito de um mês para o outro, mas antecipar as compras vale a pena pela tranquilidade nas lojas. Pois, diferentemente do mês de dezembro, as lojas estão lotadas, ficando difícil até mesmo transitar dentro delas.

De acordo com a supervisora de vendas de uma papelaria localizada no centro de Teresina, Jancinéia Oliveira, o movimento deve ser intenso até o mês de fevereiro, apesar de vários colégios iniciarem as aulas no próximo dia 15.

?Para quem vai voltar para a escola por estes dias, os pais já compraram. Desde o início de dezembro que a procura está grande?, comenta a supervisora destacando que o período do Natal e do Réveillon foi de grande movimentação.

?Pensávamos que o comércio seria fraco nestes dias, mas no dia 02 de janeiro a loja estava lotada?, acrescenta.

Francisca Dark, pela primeira vez, teve que sair de casa à procura de material escolar para o seu filho, que entrará no maternal. ?Tive muitas dificuldades em encontrar o que eles querem, como sou marinheira de primeira viagem, fiz uma pesquisa para depois comprar, mas pelo menos já fechei a lista dos livros?, comenta.

A procura maior nas livrarias é por livros, porque são itens obrigatórios. Mas nem tudo o que está nas listas é dever dos pais comprarem. Por isso o Procon orienta sobre alguns itens da lista de material escolar que não podem ser exigidos pelas escolas.

Entre os itens estão: papel ofício, fita adesiva, pincéis- lápis para quadro branco, álcool, algodão, artigos de limpeza, cartucho de tinta para impressora, mídias e copos descartáveis, além de taxas que não devem ser cobradas. Em vez de cobrar esses itens, as mensalidades escolares já devem incluir estes gastos.

Feira do livro funcionará na praça até abril

Não só as lojas especializadas estão satisfeitas com a venda de livros. Na Feira do Livro Usado, instalada na Praça do Fripisa, no Centro da cidade, a movimentação também é grande. Depois do período festivo, os consumidores começaram a aparecer, como afirma uma das vendedoras, Carla Borges.

Ela conta ainda que este ano as vendas estão concentradas no início do mês de janeiro, por conta da antecipação do início do período letivo. "As escolas vão iniciar, a maioria, já na semana que vem, então todos os livros já devem estar comprados", coloca ao ressaltar que as vendas estão bem melhores que as do ano passado. "No início do ano passado as vendas não chegaram nem perto do que vem sendo registrado este ano", completa.

Os vendedores da feira permanecerão na Praça do Fripisa até o dia 30 de abril e apostam nas vendas até a chegada deste dia. "As vendas aqui estão muito boas, embora os clientes estejam bem mais exigentes, mas ainda bem que temos como cobrir as exigências deles, que são de que os livros estejam bem conservados", explica Júlia Vieira, dona de um dos boxes.

Para quem compra na feira, as vantagens são muitas. Para o casal Regina Soares e Domingues Ponciano, mesmo a diferença em dinheiro sendo pouca, preferem comprar no local. "Aqui são vários boxes. Então podemos encontrar todos os livros em um só lugar, diferente de uma livraria, que tem só um ou dois exemplares que procuramos", coloca.

Fonte: Aline Damasceno