Professores da UFPI param atividades na quarta em THE

Seguindo o encaminhamento de uma paralisação nacional, os docentes da Universidade Federal do Piauí vão aderir ao movimento que pretende protestar

Por melhores condições de trabalho e reestruturação da categoria docente nas Instituições Federais de Ensino, os docentes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) farão paralisação por 24h na universidade na próxima quarta-feira (22). Na data, às 19h, no auditório da Associação dos docentes da UFPI (ADUFPI), será feito o lançamento da publicação do Dossiê Nacional Precarização das Condições de Trabalho I - Cargos, Vagas e Reuni: os Efeitos da Expansão Quantitativa da Educação Federal.

De acordo com o presidente da ADUFPI, Mário Ângelo, a adesão a paralisação nacional foi aprovada pelos docentes em função de retomar uma agenda de negociações com os docentes e técnico-administrativos, pois o Ministério do Planejamento tem se recusado a discutir soluções para as distorções criadas pela Lei 12.772/2012, da carreira docente.

Os docentes reivindicam ainda sobre a precarização das condições de trabalho. Com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), o governo federal adotou uma série de medidas para retomar o crescimento do ensino superior público, criando condições para que as universidades federais promovam a expansão física, acadêmica e pedagógica da rede federal de educação superior.

As ações do programa contemplam o aumento de vagas nos cursos de graduação, a ampliação da oferta de cursos noturnos, a promoção de inovações pedagógicas e o combate à evasão, entre outras metas que têm o propósito de diminuir as desigualdades sociais no país.

Com a expansão das universidades, através do Reuni, foram criados 2.428 cursos, em 14 universidades do Brasil. Só na UFPI foram implantados 30 cursos novos. Também foram contratados cerca de 4 mil obras, mas apenas 62% delas foram concluídas.

?Isso tem trazido problemas de infraestrutura. Houve houve um grande acréscimo de alunos. Com o Reuni, as universidades passaram de 50 para 71 mil professores e de alunos de 500 mil para mais de 1 milhão de alunos?, comenta Mário Ângelo. Na UFPI são cerca de 21 mil alunos para 1.553 professores em exercício. ?Hoje falta tudo na universidade. Desde o ambiente até o material didático para os alunos. As turmas de biofísica, com mais ou menos 40 alunos não tem material de consumo?, lamenta Mário Ângelo ao frisar que esse será um momento de alerta.

?Esse é o momento de chamar a atenção das reitorias e do governo federal para fazer o lançamento do dossiê.

Depois desse evento, termos uma reunião, nos dias 24 e 25, com todos os sindicatos de todo o Brasil para decidir o rumo do movimento?, finaliza o presidente da ADUFPI.

Fonte: Aline Damasceno