Profissionais da saúde são capacitados para novos tipos de vacina

Outra mudança será feita no calendário básico de vacinação a partir do segundo semestre

Enfermeiros e técnicos de sala de vacina dos 14 municípios jurisdicionados a IV Coordenação Regional de Saúde do Piauí participarão nesta sexta-feira, 06 da reunião Técnica de Implantação da Vacina Pentavalente e Vacina Inativa Poliomielite. O evento vai acontecer no auditório da Coordenação Estadual de Imunização/ Rede de Frios, durante todo dia.

De acordo com Vinícius Oliveira, coordenador da IV Regional de Saúde, a mudanças no calendário básico de vacinação infantil serão introduzidas, a partir do segundo semestre do ano ?No caso da poliomielite, a aplicação da dose injetável não irá retirar do calendário de vacinação as doses orais, já aplicadas nas campanhas. Será implantado um esquema seqüencial, com as duas vacinas, até que a doença seja totalmente erradicada. A imunização injetável será aplicada aos 2 e aos 4 meses de idade e a vacina oral será utilizada nos reforços, aos 6 e aos 15 meses de idade?, declara o coordenador.

Vinícius acrescentou ainda, que para a vacina pentavalente, a mudança reunirá, em uma única dose, imunizações contra difteria, tétano, coqueluche, haemophilus, Influenza tipo B e hepatite B. Atualmente, a imunização para essas doenças é oferecida em duas vacinas.

Outra mudança será feita no calendário básico de vacinação a partir do segundo semestre. Antes, a criança precisava ser vacinada do nascimento até os 6 meses, sem intervalo e com doses diferenciadas contra as doenças. Com a alteração, as vacinas contra BCG e Hepatite B serão feitas ao nascer e, depois, somente com 2 meses, quando os bebês receberão a dose da nova vacina pentavalente e da poliomielite inativada. ?Essa foi uma das reduções das picadinhas que aconteceram no calendário, que deve reduzir ainda mais conforme o projeto do governo?, observou, Vinícius.

Além disso, no novo calendário, a vacina pentavalente terá uma terceira dose, aos 6 meses. Neste período, a criança também receberá a dose da vacina oral contra a poliomielite e a vacina pneumocócica 10, que será mantida, da mesma forma que a Rotavírus Humano.

Para reduzir ainda mais o número de ?picadinhas?, o coordenador da IV Regional adiantou que, no prazo de quatro anos, o governo deverá transformar a atual pentavalente em heptavalente, com a inclusão das vacinas inativada poliomielite e meningite C conjugada.

As mudanças realizadas pelo governo integram a política de aperfeiçoamento do Programa Nacional de Imunizações, estimulando o desenvolvimento tecnológico e diminuindo a dependência do mercado externo.

Fonte: Ascom