Profissional alerta para critérios que devem ser avaliados na escolha de curso

Com esse impasse, muitos jovens, tendem a escolher cursos que nem imaginavam fazer, a fim de apresentar algum tipo de êxito profissional a sociedade e principalmente a família.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA TERÇA-FEIRA (13) DO JORNAL MEIO NORTE

Grande é a expectativa para mais de 6 milhões de estudantes no país, que fizeram as provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), por ser está semana, a escolhida pelo Ministério da Educação (Mec) para que as notas sejam divulgadas. Com as notas em mãos, o próximo passo é escolher que curso se pretende fazer.

E é através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que poderá ser acessado entre os dias 19 e 22 de janeiro, que os candidatos poderão escolher o curso que quer se profissionalizar, e nesse momento, surge dúvidas de qual escolher, se é aquele que realmente sente afinidade ou aquele que a nota de corte do Enem é compatível. Com esse impasse, muitos jovens, tendem a escolher cursos que nem imaginavam fazer, a fim de apresentar algum tipo de êxito profissional a sociedade e principalmente a família.

De acordo com Danilo Sá, psicólogo, os candidatos ao Sisu, devem ter cuidado na escolha do curso, preferindo recorrer ao que sente maior afinidade e não escolher algo que não gosta, apenas por mostrar retorno social.

“Muitos jovens buscam dar o retorno profissional, de maneira imediata, a família e principalmente a sociedade. E por este motivo, com o Sisu, os jovens tendem a escolher cursos não porque almejavam aquilo, mas sim porque a nota de corte era favorável. As consequências disso são diversas, se o estudante se identificou com o curso escolhido, aleatoriamente, ótimo. Mas caso isso não ocorra, este estudante vai abandonar o curso, mais cedo ou mais tarde, ou nas piores das hipóteses se tornar um mau profissional” destaca o psicólogo.

Danilo Sá acredita que o candidato deva persistir na carreira que de fato almeja e garante que dedicação e planejamento são pontos importantes para conquistar a vaga no curso que sonha se profissionalizar.

Fonte: Márcia Gabriele