Programa Lagoas do Norte monitora qualidade da água da ETA e dos rios

É preciso deixar claro que o processo de despoluição das lagoas é de médio a longo prazo, após o funcionamento da rede coletora de esgotos", completou Zelinda de Oliveira

Com o objetivo de monitorar a qualidade da água da região do Programa Lagoas do Norte, a Prefeitura de Teresina realizou, dias 07 e 08 de abril, a coleta da água das lagoas, da Estação Tratamento de Esgotos do Pirajá (ETE Pirajá) e dos rios Parnaíba e Poti.

"Realizamos o monitoramento da qualidade da água antes e após a implantação da obra de esgotamento sanitário na área de intervenção do Programa Lagoas do Norte, a fim de verificar a ocorrência de uma melhoria geral e significativa da qualidade desses mananciais. Antes do programa, os esgotos eram lançados diretamente nas lagoas.

O Lagoas do Norte está finalizando a implantação da rede de esgotos e irá realizar a interligação das residências com a rede coletora, de forma que os esgotos deixem de ser lançados nas lagoas e cheguem aos rios já tratados", explicou Zelinda de Oliveira, bióloga e educadora ambiental do Programa Lagoas do Norte.

A coleta e análise da água são realizadas a cada trimestre, pela Unidade de Projeto Socioambiental (UPS) do Programa Lagoas do Norte, em parceria com a Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (GEVISAST) e a AGESPISA, e faz parte do Programa de Gestão Ambiental do Programa Lagoas do Norte.

"Esse monitoramento é fundamental para avaliação da melhoria na qualidade da água das lagoas após o funcionamento da rede de esgoto. Os dados coletados atualmente servirão, no futuro, como indicadores para avaliar a evolução da qualidade das águas desses mananciais.

É preciso deixar claro que o processo de despoluição das lagoas é de médio a longo prazo, após o funcionamento da rede coletora de esgotos", completou Zelinda de Oliveira.

A bióloga e educadora ambiental ressaltou ainda o trabalho permanente da equipe do Programa Lagoas do Norte junto à comunidade, a fim de consolidar uma cultura de preservação às lagoas e às espécies vegetais e animais daquela região.

"Além das obras físicas de limpeza das lagoas e dos canais, de controle do fluxo de águas pluviais, de esgotamento sanitário e de melhoria do sistema de abastecimento de água, o Programa Lagoas do Norte mantém uma equipe em permanente trabalho com a comunidade, em ações de educação e preservação ambiental.

Essas atividades são fundamentais para que a população se aproprie da riqueza natural da região em que vive, ajudando a preservar o meio ambiente", encerrou Zelinda de Oliveira.

 

Fonte: Jornal Meio Norte