Projeto de lei impõe que criar cachorros em casa pode render 74 chicotadas no Irã

O projeto de lei, proposto por 32 deputados do Parlamento iraniano dominado pelos conservadores

Os donos de cachorros no Irã poderão ser castigados com até 74 chicotadas se entrar em vigor uma nova lei defendida pelos deputados conservadores para proibir estes anumais nas ruas e nas casas.

O projeto de lei, proposto por 32 deputados do Parlamento iraniano dominado pelos conservadores, também inclui multas de 10 a 100 milhões de riales (entre 370 e 3.700 dólares), segundo o jornal reformista Shargh.

A tradição islâmica considera impuros os cachorros, um animal pouco comum no Irã, mas que algumas famílias têm como mascote, principalmente nas grandes cidades. No Irã, acariciar um cachorro ou entrar em contato com sua saliva é considerado "najis", ou seja, um contato direto que deixa o corpo impuro.

Segundo a proposta de lei, os cachorros confiscados serão levados para um zoológico ou deixados em liberdade na natureza. A ala mais conservadora do Parlamento iraniano está preocupada com a influência cultura do Ocidente, que inclui a afeição por cães, a televisão via satélite ou o acesso à internet.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Mega curioso