Projeto levará água a 200 famílias no semiárido

A prefeitura de São João do Piauí está levando água para 200 famílias


Com o apoio do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a prefeitura de São João do Piauí está levando água para 200 famílias da zona rural município que vinham passando sérias dificuldades por causa da seca na região. A meta é solucionar o problema da escassez de água no semiárido piauiense. A comunidade Lagoa da Serra foi uma das beneficiadas com ações da Prefeitura.

A localidade recebeu a perfuração de um poço, a instalação de caixas d’água e de um sistema de abastecimento que levará água direto às residências de 22 famílias. O prefeito do município, Gil Carlos, disse que pretende promover segurança hídrica para todas as comunidades rurais que ainda não possuem abastecimento de água. “Estamos realizando medidas para solucionar o problema hídrico do município e proporcionar condições para que essas famílias consigam conviver com a seca. Viabilizamos água tanto para a produção como para o consumo domiciliar”, garantiu. Além de perfurações de poços e instalações de sistemas de abastecimento de água, está sendo feito também a recuperação e construção de reservatórios.

O secretário municipal de Obras, Celso Costa, afirmou que a ação é importante para a população. “Será o fim das latas d’água na cabeça. Esta é, sem dúvida, uma grande conquista que vai melhorar significativamente a vida dessas pessoas, que agora vão ter água direto na torneira”, disse. A meta da Prefeitura é levar as ações para mais oito comunidades rurais que não possuem abastecimento regular de água. Além da região da Lagoa da Serra, os moradores das localidades Tanquinho, Barreiro, São Francisco, Picos- Tomada, Gato-Baixo Sítio, Chiqueirinho, Junco e Curral Velho também serão beneficiadas com as obras.

Todas as comunidades terão perfuração de poços, implantação de caixas d’água e sistema de abastecimento de água para viabilizar o consumo domiciliar. Para a produção animal e agrícola, a Prefeitura já viabilizou 90 cisternas. Novos reservatórios, açudes e barreiros estão em construção na cidade.

Veja mais sobre os municípios no meionorte.com

 

 

Fonte: Raimundo Gomes - Jornal MN