Projeto nacional visita Grupo de Transexuais e Travestis no Piauí

No Piauí, travestis e transexuais enfrentam o desrespeito

O GPTrans será uma das organizações visitadas em Teresina pela coordenadora de Projetos do Fundo Brasil de Direitos Humanos, Taciana Gouveia, no dia 15/09, terça-feira. O grupo é apoiado pela fundação por meio do edital anual de 2014 e está na fase final do projeto “Trans Forma Ação”. O GPTrans foi apoiado pela fundação também em 2012, por meio do projeto “A gente transforma”.

A visita faz parte das atividades de monitoramento do Fundo Brasil, que tem a missão de promover os direitos humanos no país por meio de um modelo inovador de apoio a projetos, fortalecendo organizações sociais e desenvolvendo a filantropia de justiça social.

No Piauí, travestis e transexuais enfrentam o desrespeito de alguns gestores e servidores de órgãos púbicos quando precisam de serviços a que têm direito. O uso do nome civil é um exemplo da falta de consideração com a identidade de gênero. Outro exemplo é a falta de regulamentação em relação ao uso de banheiros por travestis e transexuais.

Organização da sociedade civil, o GPTrans (Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis) trabalha na defesa de direitos humanos, especialmente nas questões relacionadas ao respeito à identidade de gênero.

Desde 2007, mais de 100 projetos apoiados já foram visitados em todo país. Além dos monitoramentos, a doação de recursos e a realização de atividades de formação fazem parte do trabalho realizado pela fundação, que tem sede em São Paulo. 

O projeto “Trans Forma Ação” incluiu a produção de materiais educativos sobre direitos humanos e identidade de gênero, oficinas para sensibilização de gestores públicos e outros servidores, oficinas para travestis e transexuais sobre noções de direitos humanos, identidade de gênero e inclusão social, visitas a órgãos de educação, saúde, assistência social e segurança pública.

O principal objetivo foi firmar parcerias e fortalecer os conhecimentos de direitos ou qualquer tipo de assistência voltadas para a população trans no Piauí.

O desrespeito à identidade de gênero é considerado uma forma de violência que pode provocar inclusive abalos psicológicos.

O direito à livre orientação sexual e à identidade de gênero é uma das temáticas apoiadas pelo Fundo Brasil.

Fonte: Assessoria