Projeto visa implantar Programa de Mestrado na Uespi de Picos

Projeto visa implantar Programa de Mestrado na Uespi de Picos

O campus de Picos da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) foi palco de uma reunião, na manhã de quinta-feira (19), onde foi discutido o projeto de financiamento e a implantação de programa de pós-graduação em nível de mestrado. Estiveram presentes professores, o pró-reitor de Pesquisa e Graduação, Geraldo Eduardo Luz; o pesquisador Francisco Alves Lima; o diretor do campus, Evandro Alberto e o superintendente da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedet), Francisco das Chagas Sousa (Chaguinha).

O programa de mestrado que deverá ser implantado na instituição em 2016 e será voltado para o desenvolvimento do semiárido piauiense a fim de propor novas tecnologias para os problemas vivenciados nesta região, bem como a interação com as comunidades no que diz respeito ao acesso à informação, dentre outros aspectos.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Geraldo Eduardo Luz, ressaltou como será organizado este programa Stricto Sensu destacando que o mesmo envolverá vinte professores doutores da Uespi oriundos dos mais diversos campi e cursos, assim como professores de outras IES que trabalham a temática do semiárido, numa ideia de estudo interdisciplinar.

“A nossa ideia é desenvolver as potencialidades da região que é chave para o Nordeste e o país. Esse programa de pós-graduação possibilita o desenvolvimento do potencial da região a fim de se torne benefício para toda a população”, disse Geraldo Eduardo Luz.

O professor de Química do campus Torquato Neto e diretor da Sedet, Francisco Alves (Chicão), ressaltou que Picos tem o potencial para alavancar a universidade. “Aqui na Uespi de Picos temos um número significativo importantes de doutores nas mais diversas áreas, com grande potencial para fazer uma universidade de grande desenvolvimento para a região”, destacou.

A proposta formulada pelos professores será encaminhada à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes, para análise e, em caso de aprovação, o mestrado será implementado.

De acordo com Chaguinha, o projeto também se destina a aquisição de equipamentos para os laboratórios de Biologia, Enfermagem e Agronomia. “Já temos o edital aberto com algo em torno de um milhão de reais para começar e quem sabe podemos conseguir uma possível ampliação”, explicou o superintendente.

O diretor do campus de Picos, Evandro Alberto, destacou a importância da parceria firmada entre a Sedet. “A universidade tem cada vez mais avançado em Pesquisa e Extensão e a possível implantação da proposta de mestrado é um reflexo positivo deste avanço que conta com o apoio de nossa reitoria e de nossos pró-reitores, num esforço coletivo para viabilizarem melhores dias para nossa IES”, concluiu.

Fonte: http://www.piaui.pi.gov.br