Promotor pede investigação sobre golpe de empréstimo no valor de R$ 5 mil contra presidente Lula

Promotor pede investigação sobre golpe de empréstimo no valor de R$ 5 mil contra presidente Lula

Pedido de empréstimo teria sido feito em Uruguaiana (RS).

O Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul solicitou investigação sobre um golpe sofrido pelo presidente Lula. Segundo o promotor Rodrigo de Oliveira Vieira, em 2007, foram feitos dois empréstimos consignados que somavam cerca de R$ 5 mil e foram descontados de um benefício que o presidente recebe, por ter sido perseguido durante o regime militar. Lula já teria sido ressarcido, mas o banco, não.

Vieira disse ao G1 que a Polícia Federal acompanhou o caso. Os policiais reuniram indícios que apontam que o empréstimo foi feito em Uruguaiana (RS) e há dois nomes de suspeitos. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público gaúcho. O promotor enviou ao fórum o pedido de mais investigações. A Polícia Civil da cidade deve dar continuidade às apurações.

"Temos nomes, mas não sabemos se são reais. Já vi usarem nomes de laranjas, de velhinhos que nem sabem que estão envolvidos nesse tipo de golpe. Vamos tentar chegar aos autores do empréstimo", disse o promotor.

A Polícia Federal, em Brasília, confirmou as investigações.

Mudança de competência

Segundo o Ministério Público gaúcho, o caso era acompanhado pelo Ministério Público Federal, mas, como o crime foi cometido contra pessoa física, a competência passou a ser da Justiça Estadual.

Lula recebe pensão mensal concedida pelo Ministério do Trabalho, desde março de 2007. Na ocasião em que ganhou a ação, o presidente recebeu pouco mais de R$ 56 mil em benefícios atrasados. Ele ficou 31 dias preso no extinto Departamento de Ordem Política e Social (Deops) por ter comandado uma paralisação, na época do regime militar.

Fonte: g1, www.g1.com.br