Prontuários trocados em UPA: bebês recebem remédios errados

Secretaria de Saúde vai abrir sindicância

Duas famílias acusam a UPA do Jardim Íris, em São João de Meriti, de ser a responsável por uma troca de prontuários de seus bebês. Por causa da confusão, as crianças teriam recebido medicação trocada. A Secretaria municipal de Saúde vai abrir sindicância para apurar o caso e uma junta de pediatras deve examinar novamente os bebês hoje.


Prontuários são trocados em UPA: bebês recebem remédios errados

A prefeitura de Meriti diz que, apesar da suposta troca, não há risco para as crianças. As mães discordam.

? Minha filha está com diarreia. Primeiro, disseram que ela estava com derrame pleural. Depois, que era pneumonia. Mais tarde, voltaram atrás e deram alta. Até agora estou sem saber o que minha filha teve ? disse Kelly Reis, de 27 anos, mãe de Katherine, de 11 meses.

Natália Fernandes, de 24, mãe de Ângelo Matheus, de 4 meses, também reclamou.

? Ele está enjoadinho de tantas injeções que levou.

Ângelo deu entrada na UPA, no dia 17. Natália disse que levou o filho ao local por causa de um resfriado há três dias. Após nebulizações e um raios-X, o menino foi diagnosticado com pneumonia e ficou internado.

No mesmo dia, Katherine, deu entrada na UPA com febre. Ela foi internada por ter sido diagnosticada com derrame pleural. Na troca de plantão, às 19h de sexta, a confusão teria começado. Um funcionário teria perguntado para a equipe se Ângelo era o bebê que estava com derrame pleural. Uma internação no CTI estava sendo solicitada à Central de Regulação de Vagas. No sábado, a família conseguiu liminar da Justiça, garantindo a internação do menino numa CTI.

Alta no outro dia

Nesse meio tempo, Katherine recebeu alta. Na manhã de domingo, na troca de plantão (7h), uma médica deu alta ao Ângelo, antes mesmo de ele ser transferido para o CTI. No laudo, ela diz que o bebê não tinha nem pneumonia nem derrame pleural.

A família de Katherine tentou registrar queixa na Delegacia da Mulher de Meriti mas teve o pedido negado. Ontem, a mãe da criança recebeu um telefonema da delegacia e um pedido de desculpas. Ela será atendida amanhã pela polícia, que vai investigar o caso.

Fonte: Extra