Proposta de wi-fi nos ônibus de Teresina é enviada à prefeitura

Permitirá que as pessoas utilizem a internet sem cadastro e sem qualquer restrição

A rede mundial de computadores anda com todos as pessoas por todos os lugares desde que saiu dos cabos da telefonia fixa e começou a se espalhar pelo ares via wi-fi. E por que não, nesse caso, torná-la de mais fácil acesso aos usuários de ônibus de Teresina? É isso que pode acontecer em breve. Foi encaminhado à prefeitura e à STRANS documento apresentando um sistema de internet wi-fi livre nos transportes públicos de Teresina.

A política de acesso permitirá que as pessoas utilizem a internet sem cadastro e sem qualquer restrição, exceto em casos de conteúdo adulto. “O projeto vai funcionar através do wi-fi, pois já existe a banda larga. A empresa de ônibus vai colocar a antena para que a população tenha acesso às mídias, exceto em casos de pornografia”, afirma Ascânio Sávio, líder comunitário da zona Sul de Teresina e responsável pelo encaminhamento da proposta.

No projeto, a internet será garantida através de um controle de qualidade, estabilidade de conexão e garantia de banda, sendo possível assegurar o acesso à rede com uma navegação eficiente, que permita ao usuário utilizar a internet de maneira eficiente, assistir vídeos e baixar e subir conteúdo. No projeto, os dados do usuário serão protegidos por confidencialidade, onde o prestador de serviço não vai estar autorizado a filtrar o tráfego por IP de origem ou destino.

Caso o projeto vá para frente, os custos de investimento serão divididos entre a prefeitura, que deverá se responsabilizar pelas instalações internas nos terminais de integração que serão construídos, e também pelas empresas do sistema de coletivos, que deverão investir na instalação da tecnologia dentro dos ônibus. A ideia é que o projeto não fique apenas em Teresina, mas que esteja presente em todo o Estado. “Levei o projeto para a prefeitura, antes eu já havia conversado com o prefeito Firmino Filho e ele achou a ideia muito interessante. Essa tecnologia já existe em São Paulo, Osasco, Curitiba e também em outros países. Também quero levar essa ideia para a Assembleia Legislativa para que essa tecnologia esteja em todo o Estado”, afirma o líder comunitário

À primeira vista, o projeto vai trazer um grande benefício à população. Mas usuários do transporte público dividem opiniões. O estudante de Direito, Marcos Daniell Moura, por exemplo, acredita que o transporte público de Teresina tem outras prioridades: “Acho que é um serviço desnecessário. Investir em uma nova frota e vias alternativas seria uma solução para o transporte público. Investir na comodidade dos passageiros que vão e voltam a pé, por exemplo. Não adiante ter wi-fi se vou estar em , me equilibrando no ônibus”, avalia.

Por outro lado, o professor de francês Smael Maicon concorda com o projeto de Ascânio: “Eu acho interessantíssimo, hoje em dia vive-se a cultura da tecnologia que se usada de forma adequada teremos ganhos na aquisição de informação e de praticidades. A internet é um meio que se aprendem muitas coisas quase que por osmose, como exemplo, línguas estrangeiras, contatos com outras culturas, sem falar que previne muitas patologias sociais, como a marginalidade. Muitas cidades estrangeiras já usam internet gratuita para todos”, conclui.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Francisco Lima e Lucrécio Arrais