Prostitutas são alvos fáceis do vírus HIV, revela dados do MS

De acordo com dados do Ministério da Saúde, uma em cada dez brasileiras contaminadas pelo vírus HIV é prostituta

O total de casos de infecção pelo vírus da AIDS, desde 1980 até 2009, soma 544.846. Deste total, 34,6% são mulheres.

Dentre essas, a cada dez brasileiras contaminadas por HIV, uma é prostituta, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Estimativas demonstram que a predominância do vírus causador da Aids entre esta parcela da população é cerca de oito vezes maior.

Na região Nordeste, sobre este dado, a presidente da Associação de Prostitutas do Piauí (APROSPI) Célia Silva aponta que isso é fruto de uma discriminação e questiona que as prostitutas piauienses estão articuladas e se previnem ?Isso não existe no meu Piauí. A gente faz campanhas nos bordéis e avenidas, entregando informativos e camisinhas?, declara.

Célia destaca que as prostitutas piauienses estão procurando cada vez mais meios de se prevenir contra doenças sexualmente transmissíveis. Ela relembra que antes as mulheres que exerciam esta atividade tinham vergonha e não mostravam sua cara na luta pelos seus direitos. Segundo ela, a situação mudou e elas sentem orgulho do que fazem indo às ruas e reivindincando dignidade e cidadania. ?Há 10 anos, no Dia internacional das prostitutas, 04 de junho, não haveria ninguém na praça da bandeira. Este ano, graças a informação, as menias participaram e se divertiram?, disse.

Este evento teve o apoio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que recentemente fez uma campanha focando esta categoria. A enfermeira Lindalva Leal do Departamento de DST/AIDS da FMS ressalta que os trabalhos de prevenção giram em torno da informação, por isso a fundação realiza ações com folders, palestras e também com a distribuição de gel e preservativos femininos e masculinos.

A coordenadora de doenças transmissíveis da SESAPI (Secretaria de Estado da Saúde do Piauí), Karina Amorim constata que que o a atuação dos grupos e lideranças que representam essas minorias é muito importante. ?O trabalho da SESAPI ocorre em parceria com as os grupos que puxam ações. A partir daí organizamos várias atividades, como seminários, palestras e até apoio para viagens em congressos que debatem esse tema?, afirma

Consideradas vulneráveis, as profissionais do sexo são constantemente alvo de ações de prevenção para evitar o contágio e/ou transmissão do vírus. A última campanha do Ministério da Saúde ?Eu sou feliz sendo prostituta? gerou muita polêmica, sendo suspensa pelo ministro da Saúde Alexandre Padilha. Com a finalidade de incentivar a prevenção por parte das prostitutas a campanha teria sido suspensa pois foi veiculada sem a autorização dos responsáveis pela Comunicação Social.

Fonte: Vicente de Paula