Protestos deixam saldo de 15 mortos e 680 feridos na Tailândia

Entre os mortos está um cinegrafista japonês, que trabalhava para a agência Reuters

Pelo menos 15 pessoas morreram e 680 ficaram feridas em violentos confrontos neste sábado entre as forças da ordem e manifestantes contra o governo em Bancoc, os mais sangrentos da Tailândia em duas décadas.

Entre os mortos está um cinegrafista japonês, que trabalhava para a agência Reuters.

Após um mês de manifestações pacíficas e um aumento progressivo da tensão, Bancoc afundou no caos quando as forças de ordem - principalmente militares --e os "camisas vermelhas" se enfrentaram pelo controle de um bairro da cidade velha.

É a primeira grande operação das autoridades desde a instauração, na quarta-feira, do estado de emergência. Também é o maior número de vítimas em manifestações no país após as de 1992, que deixaram centenas de mortos.

Os confrontos, que se iniciaram após o meio-dia, foram se intensificando e as forças da ordem utilizaram gás lacrimogêneo e jatos d"água. Depois foram ouvidos muitos disparos de armas de fogo.

Pelo menos 15 pessoas morreram e 678 ficaram feridas, indicaram os serviços de assistência médica.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br