Provas do Enem 2014 estão sob a guarda de militares do Exército em SP

Exército, Marinha e FAB levarão os malotes para todo o Brasil até o dia 6

O Ministério da Defesa informou, na sexta-feira (31), que as provas da edição de 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão sendo guardadas por militares do Exército Brasileiro em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo. Em nota, a assessoria de imprensa da pasta afirmou que "53 organizações militares do Exército Brasileiro manterão sob suas guardas as provas", sob a coordenação do 4º Batalhão de Infantaria Leve (4º BIL), de Osasco.

O Enem 2014 acontece no próximo fim de semana, dias 8 e 9 de novembro (sábado e domingo) e 8,7 milhões de candidatos estão inscritos. "A previsão de chegada [das provas] aos seus destinos [é] no dia 6 de novembro, devendo iniciar o percurso de retorno a partir de 10 de novembro", informa a nota do Ministério da Defesa.

Segundo a pasta, o Exército é responsável pela guarda das provas já impressas, mas a distribuição delas será feita também com o apoio da Marinha e da Força Aérea Brasileira, principalmente para levar os malotes de provas até as regiões mais afastadas, incluindo "62 localidades de difícil acesso na Amazônia".


 

18,3 milhões de provas

O Ministério da Educação afirmou, em maio, que previa a impressão de 18,3 milhões de provas (incluindo as regulares, mas também na versão ampliada, para ledor e em braile – estas três últimas, destinadas aos candidatos com diferentes graus de deficiência visual). Em todo o Brasil, neste ano o Enem será aplicado em 16,6 mil locais de prova de 1.699 municípios, e 785 mil funcionários vão ajudar na realização do exame, entre coordenadores de locais de aplicação, assistentes de coordenação, chefes de sala, fiscais e apoio.

Advogados de plantão

Também para evitar problemas na realização do Enem, a Advocacia-Geral da União (AGU) informou, nesta sexta (31), que desde o início da semana já realiza um plantão judicial para tentar barrar todas as ações contra a realização da edição de 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em nota divulgada em seu site oficial, a AGU diz que está "monitorando em tempo real qualquer movimentação na Justiça" para "impedir que ações judiciais atrapalhem a aplicação das provas".

Curta o Portal Meio Norte no facebook

 

Fonte: G1