Rapaz morre com doença cerebral e amigos mantêm evento para gastos

Matheus Bittencourt morreu por conta de um abscesso cerebral, diz amigo. Dinheiro arrecadado será entregue à família

Após passar mal no dia 25 de agosto, Matheus Bittencourt, de 30 anos, descobriu que tinha um abscesso cerebral e precisou ser internado. Amigos dele marcaram para este sábado (7) um almoço beneficente para juntar dinheiro para o tratamento. No entanto, o homem morreu ao passar por uma operação. Mesmo às vésperas do velório do colega, previsto para domingo (8), o evento foi mantido como homenagem e a verba será revertida para que a família pague o que foi gasto com hospital.

O primo de Bittencourt, Erick Martins, afirma que a conta já passa dos RS 100 mil. A amiga de infância do paciente Daniela Santos sugeriu o prato principal, arroz de carreteiro, e todos concordaram. ?Eu tive apenas a ideia, mas o mérito de tudo isso é do Matheus. Graças a ele todo mundo quis ajudar, pela pessoa que ele era?, afirma.

Segundo ela, depois que campanha do evento foi lançada na internet, há pessoas de outros países colaborando não apenas financeiramente, mas doando também os ingredientes. Todo o material necessário foi conseguido.

?Nós conseguimos os convites [material gráfico] na terça-feira (3). São 500 e quase tudo já foi vendido. Várias empresas estão fazendo doações. Tem gente dos Estados Unidos, Japão, Paraguai e outros estados do Brasil que já depositaram dinheiro?, relatou.

Leonardo Soldati, cunhado de Matheus e amigo dele há mais de 15 anos, relatou que o grupo está aberto a contribuições. ?Estamos buscando ajuda de todos os lados", ressaltou.

O evento será realizado no sábado (7), às 12 horas, na rua Abrão Júlio Rahe, número 810, em Campo Grande. É preciso levar pratos, talheres e a bebida será vendida. Os convites já estão esgotando, mas aqueles que quiserem ajudar podem fazer doações pela conta poupança no Banco do Brasil, agência: 1997-6, variação: 51, conta: 500-2, conta em nome de Daniela.

Problema de saúde

Os amigos de Bittencourt contam que o jovem passou uma semana com dores até procurar ajuda. Primeiro, conforme o grupo, teria tentado atendimento no Sistema Unico de Saúde (SUS), foi medicado, mas não conseguiu encaminhamento a especialista.

?Ele falava que estava bem, que estava apenas com dor. Peguntava se ele tinha comido e fala que não, perguntava se queria comer e ele também não queria. O comportamento dele mudou muito?, afirmou Soldati.

No domingo (1º), Bittencourt procurou atendimento em uma clinica de Campo Grande e após exames, o abcesso foi localizado. Segundo os amigos, o jovem precisou ser operado com urgência na quarta-feira (4) e foi para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde teve morte cerebral.

Fonte: G1